Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Grupo de Pesquisa em Educação e Território

GRUPO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO E TERRITÓRIO (GPET)

Pesquisa Em Atividade

Contato:

gpet.ufsm@gmail.com

Apresentação

No ano de 1996, alguns alunos do curso de Geografia, matriculados na disciplina de Sociologia Política, orientados pelos professores João Rodolpho A. Flores e Marisa O. Natividade, realizaram um estudo sobre movimentos sociais da região, sendo que os alunos escolheram como enfoque principal o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). A partir daí iniciou-se um trabalho com o Acampamento Palmeirão, no município de Júlio de Castilhos/RS.

Já em 1997, com a aprovação do projeto enviado ao Programa de Licenciaturas (PROLICEN), os alunos do Curso de Geografia passaram a trabalhar, sob a coordenação das professoras Marisa O. Natividade, Ivaine Maria Tonini e colaboração da professora Sandra Isabel S. Fontoura. Neste ano o trabalho foi desenvolvido junto aos acampamentos de Júlio de Castilhos/RS e de Santo Antônio das Missões/RS.

Em 1998 o trabalho continuou em Santo Antônio das Missões, a coordenação passou a ser do Prof. Cesar De David e da Profª. Sandra Isabel S. Fontoura, além disso, formalizou-se a parceria com o Curso de Pedagogia. No ano de 1999, as atividades foram desenvolvidas junto ao Acampamento Viamão, em 2000 no Acampamento Terra Nova, ambos no município de Tupanciretã/RS.

No ano de 2001, o trabalho foi desenvolvido no município de Cruz Alta/RS, no Acampamento Seguidores de Che. Já em 2002, as atividades foram desenvolvidas no município de São Gabriel/RS.

Em 2003, o trabalho foi desenvolvido com a Escola Itinerante Roseli Nunes do Acampamento Seguindo o Sonho de Rose em Júlio de Castilhos/RS. Neste mesmo ano deu-se continuidade ao processo de convênio entre a UFSM e a UNILASALLE de Canoas – RS com o objetivo de ampliar o projeto.

Nos anos seguintes, as atividades foram desenvolvidas junto à Escola Itinerante “Herdeiros de Paulo Freire” do Acampamento “Sepé Tiaraju” do distrito de Batovi, município de São Gabriel. A convite da COCEARGS ampliou-se a proposta do projeto com a realização de atividades com as turmas de Educação de Jovens e Adultos – EJA. Além das atividades didáticas com os educandos e educadores do acampamento, o projeto abarcou a realização de seminários e debates entre os participantes do grupo. No ano de 2005 também obtivemos o apoio do Programa de Apoio à Extensão Universitária (PROEXT), do Ministério da Educação, para a realização do projeto intitulado “A formação continuada de educadores em exercício das Escolas Itinerantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra”.

Entre os anos de 2006 e 2008, as atividades do Projeto se deram no Acampamento 8 de março, na Escola Itinerante Filhos de Deus, em Tupanciretã/RS. Entre as atividades podemos destacar algumas saídas de campo, uma delas em Pontão, no Assentamento 16 de Março (Antiga Fazenda Anonni), outra no Assentamento Carlos Mariguela em Santa Maria/RS, além de um estágio de vivência no Acampamento 20 de Abril, no município de Camaquã/RS. Em 2006, foi organizado o Curso de Extensão Universitária de Formação de Professores das Escolas do Campo. No ano de 2007, realizamos o Seminário do Grupo de Pesquisa em Educação e Território, no qual todos os integrantes do grupo apresentaram os resultados de suas pesquisas. Em 2008 fizemos o lançamento do livro “Espaços-Tempo de Itinerância”, o qual reúne texto de alguns pesquisadores do grupo. Também podemos destacar a participação dos pesquisadores em eventos, tanto na instituição (Jornada Acadêmica Integrada, Semana Acadêmica Integrada das Licenciaturas), como em outras (Encontro de Grupos de Pesquisa, Encontro Nacional de Geografia Agrária, Encontro Estadual de Geografia).

Atualmente, o grupo congrega vários projetos de ensino, pesquisa e extensão, não só voltados para o tema da Escola Itinerante do MST, mas que articulam temas como a educação e o território. Os projetos são financiados pelos órgãos de fomento, tais como: FIPE/UFSM, FIEX/UFSM, PROLICEN/UFSM, FAPERGS/RS, CNPq.