Ir para o conteúdo Corpus Ir para o menu Corpus Ir para a busca no site Corpus Ir para o rodapé Corpus
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Inscrições abertas para a Aula Magna do Laboratório Corpus – 1º Semestre de 2021



No dia 29 de junho (terça-feira), às 17h30min, a Profa. Dra. Vanise Gomes de Medeiros, da Universidade Federal Fluminense, ministrará a Aula Magna do Laboratório Corpus de 2021, intitulada “Arquivos de Língua”. O evento tratará sobre o fazer científico dentro da área das Humanidades, sobretudo a partir do trabalho com os Arquivos de Língua. Ocorrerá ainda, após a conferência, o lançamento do livro Almanaque de Fragmentos: ecos do século XIX, organizado pela professora Vanise, juntamente com outros/as pesquisadores/as da área das Ciências Humanas de diversas Instituições de Ensino Superior do país.

As inscrições acontecerão de 22 de junho a 27 de junho, através do formulário (clique aqui para acessar). Os certificados de participação serão emitidos mediante a confirmação da presença, realizada por meio do preenchimento da lista de presença disponibilizada no dia do evento.

 

Sinopse do Almanaque de Fragmentos: ecos do século XIX

Este livro é produto de um projeto que tem como norte arquivos, no plural. E que pensa arquivo como necessidade histórica, social, cultural; prática vital para sobrevivência de qualquer sociedade. Como garantia de futuro, nos moldes de Derrida (2001). Como necessidade sobretudo em uma sociedade, como a nossa, que dispõe de tão poucos. Se o arquivo de uma época, conforme Guilhaumou, “nunca é descritível na sua totalidade, ele se dá a ler por fragmentos” (GUILHAUMOU, 2009, p. 124), a aposta que se faz aqui é do fragmento como entrada de leitura e reflexão – caminhos tecidos por verbetes de diversos pesquisadores que se aventuraram nesta outra prática de composição e circulação do conhecimento. Trata-se, por um lado, de assumir que o arquivo, nos moldes pêcheuxtianos, é sempre uma não totalidade; por outro lado, trata-se de reconhecer que o conhecimento se faz por redes. “Isolado, nenhum especialista nunca compreenderá nada senão pela metade, mesmo em seu próprio campo de estudos”, nos fala Le Goff (2001, p. 26). Disto resulta a visada heterogênea – nos interesses, nas pesquisas, nas teorias, nas abordagens, nas formas de entrada nos arquivos, na escrita, na composição dos verbetes – aqui assumida. Sem pretensão de exaustividade ou de completude, e, também, não desejando estancar numa metade que se presume inteira.

 

Convidamos, ainda, a escutarem o episódio do podcast Vozes do 40A, produzido pelo grupo PET Letras/Laboratório Corpus, o qual é uma prévia sobre que será tratado nessa conversa, bem como o assunto da obra a ser lançada.

Dúvidas ou mais informações, entre em contato através do e-mail: labcorpus1@gmail.com

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes