Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

O que bate dentro de nós



Do dia 26 ao dia 30 de setembro deste ano, Santa Maria recebeu o Programa de Extensão em Percussão da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), o Pepeu. Criado em 2013 pelo percussionista José Everton Rozzini, o projeto busca relacionar os conhecimentos obtidos dentro da universidade com os saberes populares. O espetáculo O Tambor Que Habita Meu Peito, criado por alunos de Música – Licenciatura e outros cursos da UFPel, passou em escolas de educação pública, pelo campus central da UFSM e por outros locais de Santa Maria.

Como regente do espetáculo, José Everton conta que a ideia era realizar ações e cortejos em salas de aula e locais públicos que envolvessem diretamente a comunidade. Para ele, uma das partes mais importantes da iniciativa é “a possibilidade de os alunos da UFPel terem seu desenvolvimento acontecendo de forma que eles possam ser os protagonistas dos processos”. O nome do projeto faz uma analogia ao coração humano e, neste sentido, os alunos tocam para mostrar o tambor que bate dentro de cada pessoa, estabelecendo uma conexão musical,  humana e social com o público.

Entre os dias de espetáculo, se destacaram os realizados no Theatro Treze de Maio (27) e no Centro de Convenções da UFSM (30). Através de uma parceria com a Pró-Reitoria de Extensão da UFSM, os alunos da UFPel puderam preparar uma prática musical coletiva na qual mostravam seu repertório para a comunidade. Além disso, no dia 30, os participantes do Pepeu também receberam o percussionista Sandro Cartier e o grupo Confraria dos Bateras. Já no Theatro, além das músicas apresentadas, os percussionistas contaram com a presença do grupo santa-mariense Cuica (Cultura, Inclusão, Cidadania e Artes).

Reportagem: Paulo César Ferraz, acadêmico de Jornalismo
Edição:
Tainara Liesenfeld, acadêmica de Jornalismo

Fotografia: Rafael Happke



Publicações Recentes