Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano
Início do conteúdo

Entrelaços artísticos



Ouça esta reportagem:

.
Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderón, ou apenas Frida Kahlo, foi artista, professora e tornou-se símbolo de empoderamento feminino. Sua trajetória inspirou filmes biográficos, livros, músicas e outros produtos culturais e políticos no mundo todo. Em 2018, a Editora UFSM lançou a obra O Movimento Criativo e Pedagógico de Frida Kahlo, escrita pelo professor dos cursos de licenciatura e bacharelado em Dança da UFSM Odailso Berté. A partir do processo criativo desenvolvido pela pintora em seus trabalhos, o autor do livro decidiu debruçar-se sobre o trabalho docente de Kahlo e sua lógica combinando corpo, experiências e imagem.

Para Berté, a inspiração para escrever o livro se explica através da “radicalidade de Frida em assumir no corpo a etnia, a identidade afetiva-sexual e a deficiência física de maneira performativa”. Embora não seja seu primeiro trabalho estimulado pela história de Kahlo, o escritor entende que o destaque do livro é explorar diferentes e quase desconhecidos movimentos da pintora. Para ele, é necessário o reconhecimento de aspectos da atividade criadora da artista, enfatizando que “arte é, primeiramente, trabalho, profissão, processo, investigação, e não um mero instrumento de sublimação ou de qualquer outra ação curativa ou salvadora”. Segundo Berté, Frida vivia em constante transformação e movimento.

Um dos períodos destacados pelo autor – e que, não à toa, encontra-se no título do livro – é o que Kahlo dedicou à pedagogia. Foi no período da atuação como professora na Escuela Nacional de Pintura, Escultura y Grabado La Esmeralda, na Cidade do México, que Frida criou obras reconhecidas, como Autorretrato como tehuana, Autorretrato con monos e Raíces, todas de seu primeiro ano na instituição, 1943. Embora tenha permanecido apenas dois anos de maneira oficial, a artista desenvolveu processos artístico-pedagógicos até o final da vida, em 1954, com um pequeno grupo de alunos chamados Los Fridos. Odailso Berté relata que as práticas de ensino da artista eram extremamente ligadas à vida sociocultural e às experiências dos alunos.

De acordo com Berté, que viajou até o México para conhecer sobre o passado da artista, O Movimento Criativo e Pedagógico de Frida Kahlo é “um livro acadêmico-afetivo que pode interessar a artistas, professores, investigadores e admiradores da pintora e professora”. Motivado pela história de Frida, o autor afirma: “Kahlo me move a construir conhecimento e arte com o outro, indo ao encontro da vida e sempre atento ao momento histórico que nos cabe viver”.

Reportagem: Paulo Ferraz
Ilustração e Diagramação: Mariana Wurzel
Locução: Marcelo de Franceschi



Publicações Recentes