Ir para o conteúdo Revista Arco Ir para o menu Revista Arco Ir para a busca no site Revista Arco Ir para o rodapé Revista Arco
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Cultura e lazer em 3 CINECLUBES de Santa Maria



Democratizar o acesso ao cinema ao criar um espaço de construção coletiva e comunitária. Essa é a proposta dos cineclubes, um modelo alternativo de cinema que faz parte da história cultural de Santa Maria. Desde o Clube de Cinema, fundado por Edmundo Cardoso em 1951, até o presente Cineclube Lanterninha Aurélio – realizado pela Cooperativa de Estudantes de Santa Maria (Cesma) e citado como um dos mais antigos no Brasil – a atividade cineclubista mantém-se viva na cidade.

 

De acordo com o professor responsável pelo Cineclube da Boca, Gilvan Dockhorn, o cineclubismo gera um ambiente democrático de apropriação e crítica de bens culturais e trabalha com a ideia do público como agente central da atividade. “O cineblube se constrói a partir de uma reunião de indivíduos que, além de assistirem às produções audiovisuais, criam um espaço de crítica e reflexão não só sobre o cinema, mas sobre a sociedade e a cultura, seus modos de produção, difusão, acesso e apropriação” complementa Silvia Cheron, participante do Cineclube da Boca.

 

Conhecida como “cidade cultura” pela grande quantidade de instituições de ensino e pelas diversidade étnica da população, Santa Maria já teve mais de oito cineclubes ao longo de sua história. Atualmente, três estão ativos. Confira mais informações sobre cada um deles na lista que a Arco preparou:

 

 

Cineclube da Boca

 


O Cineclube da Boca tem na sua realização a essência do cineclubismo: promover a sociabilização, viabilizar o acesso ao conteúdo audiovisual e de cinema, garantir livre manifestação política-cultural, criar um espaço de convivência entre os apreciadores de cinema e propor interação e debates entre os cineclubistas no final das sessões. Realizado desde dezembro de 2016, o cineclube recebe esse nome como forma de homenagem à cidade, apelidada carinhosamente pela população como Santa Maria da Boca do Monte.

Um dos idealizadores do projeto é o professor Gilvan Dockhorn, do Curso de Gestão de Turismo da UFSM. Da Boca é realizado por professores, técnicos e estudantes da Universidade, além de pessoas sem ligação direta com a instituição.

 

Realização: Projeto de extensão do Curso de Gestão de Turismo, com apoio do Centro de Artes e Letras, da TV OVO, da Cesma e da Pró-Reitoria de Extensão

Local: Auditório do prédio 67, Campus Sede da UFSM

Quando: Nas quintas-feiras, às 19h (sessões semanais)

Entrada: Gratuita

A programação pode ser conferida na página do Facebook.

 

CineMental

 

Espaço de apreciação cinematográfica que promove debate e reflexão sobre temas ligados à saúde mental, criado em junho de 2016 e realizado pela Associação de Familiares, Amigos e Bipolares de Santa Maria (AFAB) e pelo Espaço Nise da Silveira.  Com um total de quase 500 participantes desde a sua criação, já foram exibidos mais de vinte filmes – todos ligados à temática da saúde mental – com o objetivo de levar à reflexão e à ampliação da visão de mundo dos participantes. De acordo com a psiquiatra e integrante da AFAB Martha Noal, o cineclube também exerce um papel de inclusão e reinserção social de pessoas em reabilitação.

 

Realização: Espaço Nise da Silveira & AFAB.

Local: Rua Floriano Peixoto, 1750 sala 315. Prédio de Apoio (Antigo Hospital Universitário)

Quando: Última quinta-feira do mês (exceto dezembro), às 14:30h

Entrada: Gratuita

A programação pode ser conferida na página do Facebook

 

 

Cineclube Lanterninha Aurélio

 

O Lanterninha Aurélio é um dos cineclubes mais antigos do Brasil, completando 40 anos em junho. A Cooperativa dos Estudantes de Santa Maria Ltda – Cesma fundou o cineclube em 1978 com o objetivo de popularizar e facilitar aos santa-marienses o acesso ao cinema, à informação e à cultura em geral.

O cineclube foi criado como divulgação da arte do cinema e como uma forma de possibilitar ao público ver e debater filmes que, por interesse comercial ou de ordem política e sociológica, não são exibidos no cinema.

Os filmes são escolhidos de acordo com datas comemorativas, apoios e eventos paralelos. Sempre que possível, no final de cada exibição acontece um debate tendo como mediador algum profissional que tenha pesquisado sobre o filme ou sua temática. Os idealizadores do projeto esperam que o público leve alguma mensagem positiva ou crítica em relação ao que assistiu.

 

Realização: Cooperativa dos Estudantes de Santa Maria Ltda – CESMA

Local: Auditório da CESMA, Rua Professor Braga, 55

Quando: Nas segundas-feiras, às 18h (sessões semanais)

Entrada: Gratuita

A programação pode ser conferida no site.

 

 

Texto: Maria Helena da Silva e Martina Irigoyen

Fotografia: Rafael Happke


Publicações Recentes