Ir para o conteúdo Revista Arco Ir para o menu Revista Arco Ir para a busca no site Revista Arco Ir para o rodapé Revista Arco
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Papel que brota



Segundo dados da BRACELPA, Associação Brasileira de Celulose e Papel, o Brasil produziu 10,3 milhões de toneladas de papel em 2012. A produção está diretamente ligada à plantação de árvores, principalmente eucaliptos. Para cada tonelada de papel, são necessárias de 2 a 3 toneladas de madeira. Apenas 37% de todo o papel utilizado no país é reciclado e vira embalagem, papel sanitário e de impressão. O restante  é descartado e demora de três a seis meses para se decompor na natureza.

 

Uma alternativa para evitar o impacto ambiental do descarte de papel foi encontrada pela empresa carioca Papel Semente em 2009. Ela produz um papel que recebe sementes de flores e hortaliças durante o processo de fabricação e que, assim, pode ser plantado. A iniciativa diminui o desperdício e colabora na preservação ambiental.

 

Todo o processo de produção é artesanal. A matéria-prima, papéis que podem ser reciclados, chega até a empresa através de uma parceria com a ONG Guardiões do Mar, cooperativa formada por catadores no Rio de Janeiro. Na Papel Semente, o material é limpo e reciclado, gerando uma poupa de papel. A poupa é espalhada em telas onde são acrescentadas as sementes e tudo  é levado para secar no sol. Depois de seco, o papel está pronto para ser utilizado. As sementes aplicadas são selecionadas de acordo com seu tamanho, força de germinação e disponibilidade, variando de acordo com as estações do ano. As mais utilizadas são as sementes de agrião, rúcula e mosquitinho branco.

 

 

O papel pode ser utilizado para a confecção de convites, cartões, envelopes e embalagens. Durante a produção não há utilização de nenhum componente químico ou tóxico, o que viabiliza a plantação do papel sem prejudicar o meio ambiente. As sementes são certificadas e registradas, e a tinta para impressão é feita à base de água. Segundo a assessora de imprensa da Pepel-Semente, Bárbara Rubim, o papel gera encantamento no público, pois além de reciclar e não poluir ele ainda produz flores e hortaliças.  

_delimiter_Reportagem: Andressa Foggiato e Jocéli Lima
Infográfico: Bruna Dotto


Publicações Recentes