Ir para o conteúdo Revista Arco Ir para o menu Revista Arco Ir para a busca no site Revista Arco Ir para o rodapé Revista Arco
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Uma pausa na distância

O projeto Inspira reúne mães em privação de liberdade e filhos para tarde de atividades



O projeto Inspira reúne mães em privação de liberdade e filhos para tarde de atividades

“Logo, juntos novamente”. Essa frase aparece acompanhada de corações com as iniciais de mãe e filho que participaram do encontro do mês das mães do Projeto Inspira. A esperança de estarem lado a lado em breve é um sentimento recorrente entre mães em privação de liberdade e filhos. O projeto é uma parceira entre a Polícia Federal (PF), a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) e a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). 

O cantinho da beleza oferece cortes de cabelo para os filhos das detentas. Os participantes do projeto brincam com as crianças, jogam bola, pulam corda e fornecem outros brinquedos. Os colchonetes dispostos no chão servem não apenas para sentar confortavelmente, mas também para serem abrigo do abraço de quem não se vê há muito tempo.

Os encontros ocorrem três vezes por ano, próximo ao Dia das Mães, Dia das Crianças e Natal. Os dois primeiros acontecem na sede de treinamento da Polícia Federal, já o último do ano é no Presídio Municipal de Santa Maria. Cerca de 15 mulheres são retiradas da penitenciária e acompanhadas pelos agentes do local. A PF realiza o transporte das crianças até a sede. O número de participantes é limitado, pois exige pagamento de hora extra para os agentes e as mulheres que participam são escolhidas de acordo com parâmetros internos. No evento de fim de ano não há auxílio de transporte, as crianças são levadas ao presídio pelos seus responsáveis.

Os cursos da UFSM também contribuem com o projeto. Uma equipe de Odontologia ensina técnicas de escovação e profilaxia dentária. Os acadêmicos de Dança e Educação Física também já realizaram atividades nos encontros. O HUSM participa com a realização de vacinação e, mais recentemente, com atendimento oftalmológico. 

O primeiro Inspira de 2019 também contou com alunos do curso de Serviço Social e com cobertura jornalística do HUSM. As atividades entre mães e filhos não são pré-programadas para que eles possam protagonizar o encontro.

As professoras Graziela Escandiel e Márcia Paixão, do curso de Pedagogia, participam do projeto Inspira desde o início e pesquisam sobre sistema prisional, vulnerabilidade, mulheres e filhos. Graziela enfatiza: “Esses envolvimentos não podem passar assim. 

A gente brinca com as crianças, ajuda com que eles fiquem bem naquele dia. Pensamos que podemos fazer mais do que isso, participar de outra forma disso que não seja só pontualmente no evento”. O projeto pretende se aprofundar nas temáticas e promover oficinas na Universidade e nas escolas. “As pessoas não conversam sobre prisão”, afirma Márcia.  

A ex-detenta Katiuscia Machado, que participou do Inspira desde a primeira edição, mãe de uma criança de 12 anos, comenta que se sentia muito feliz quando estava próximo da data porque veria seu filho. “Minha mãe só deixava eu vê-lo em dias de inspira porque ele não gostava de passar pelos procedimentos que a casa exigia”. Ela define o reencontro como “o dia meu e dele mais feliz”. 

O Inspira é um convênio com o auxílio da Pró-Reitoria de Extensão da UFSM (PRE) e do Observatório de Direitos Humanos (ODH) e possui esse nome por ser um momento de “inspiração”, para respirar fundo e manter-se firme. A integrante do ODH, Jaciele Sell, comenta sobre uma criança de três anos que foi beneficiada pelo projeto do container oftalmológico e agora usa um óculos colorido. “Ele ganhou do projeto do container de trás do HUSM. Provavelmente iria demorar mais para perceber que ele tinha problema oftalmológico, mas, no Inspira, foi o momento de diagnosticar”. Quando alguma disfunção odontológica ou oftalmológica é detectada, as crianças passam a ter acompanhamento dos profissionais de saúde da UFSM. 

A assistente social da Susepe, Rosaura Freitas, comenta que o projeto é bastante divulgado pelo site da Polícia Federal e que isso gerou uma rede de continuidade. Por conta disso, a PF de Santa Cruz do Sul resolveu fazer sua versão do Inspira. 

Reportagem: Mirella Joels

Ilustração: Yasmin Faccin

Edição: Maurício Dias

*Matéria publicada na 11ª edição impressa da revista Arco.

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes