Ir para o conteúdo Revista Arco Ir para o menu Revista Arco Ir para a busca no site Revista Arco Ir para o rodapé Revista Arco
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Saúde e vitalidade no dia-a-dia dos santa-marienses



Um complexo de ginásios à disposição da comunidade e a vontade de aproximar os santa-marienses da Universidade. Esses dois fatores, juntos, contribuíram para a criação de uma parceria entre a UFSM e a Prefeitura de Santa Maria, a fim de inserir, por meio de exercícios físicos, saúde e vitalidade no dia-a-dia dos moradores locais.

O projeto “Avaliações e orientações de exercícios físicos para pessoas com doenças crônicas degenerativas não transmissíveis (DCNT) e gestantes da cidade de Santa Maria-RS” foi parcialmente implantado na UFSM em 2009, mas foi só no final de 2018 que passou a ser oferecido à comunidade em geral. Coordenado pela professora Luciane Sanchotene, do curso de Educação Física, a iniciativa surgiu com a intenção de levar exercícios físicos gratuitos para os moradores da cidade e ampliar o campo de estágio dos acadêmicos da instituição.

Exercícios desenvolvidos nas aulas de pilates são recomendados para melhoria da função cardiorrespiratória

Após a parceria ser estabelecida, as atividades começaram no Centro Desportivo Municipal Miguel Sevi Viero, conhecido como Farrezão, de segunda a sábado. As modalidades oferecidas são: treinamento funcional, pilates, corrida, caminhada, musculação e alongamento, todas com a orientação de monitores dos cursos de Educação Física e de Fisioterapia da UFSM, da Universidade Franciscana (UFN), da Universidade Luterana (Ulbra) e da Faculdade Metodista (Fames). Neste semestre, 28 acadêmicos participam do projeto, em atendimentos à comunidade geral e em orientação de atividades físicas para gestantes e doentes crônicos.

Quem se inscreve no projeto precisa levar atestado médico para praticar exercícios e é submetido a avaliação no início e ao final do semestre. “Os alunos sempre recebem um retorno das avaliações, e o quanto aquela modalidade está adequada para aquele primeiro diagnóstico de aptidão física quando entra no projeto”, destacou a professora Luciane.

Pilates, a modalidade mais concorrida 

Aulas de pilates oferecidas no Centro Desportivo Municipal utilizam posturas de ioga

Por ser uma técnica não tão acessível em função do valor – uma sessão pode custar até R$ 500 -, o pilates é a atividade mais requisitada. As vagas se esgotam logo que começam as inscrições. O pilates compreende exercícios respiratórios, de concentração e de ativação muscular. 

Copeira de empresa terceirizada que atua na UFSM, Zoraide Rosa, 53 anos, conta que conheceu a modalidade agora. “Estou adorando e estou vendo muita diferença no meu corpo”, comenta a trabalhadora que sofre de bursite. 

Treinamento funcional

Outra atividade oferecida pelo projeto, o treinamento funcional desenvolve desde posturas de alongamento até força e resistência. Estudante do 7º semestre de Educação Física da UFSM, Henrique Bacin, 23 anos, ressalta que o exercício trabalha questões cardiorrespiratórias e cardiovasculares, o que torna a atividade recomendada até mesmo para sedentários.

A acadêmica do curso de Psicologia da UFN, Nathália Barrios, 24 anos, relata que descobriu o projeto por meio de uma publicação em uma rede social e, a partir disso, começou a frequentar as aulas. Melhora do sono, maior disposição para as atividades diárias e diminuição da ansiedade foram algumas das diferenças notadas por Nathália após as aulas de treinamento funcional.

 

Repórter: Érica Baggio de Oliveira, acadêmica de Jornalismo

Fotógrafa: Nathália Pitol, acadêmica de Relações Públicas

Editora de imagens: Giovana Marion, acadêmica de Desenho Industrial

Mídias Sociais: Carla Costa, relações públicas, e Nataly Dandara, acadêmica de Relações Públicas

Editora de produção: Melissa Konzen, acadêmica de Jornalismo

Editor chefe: Maurício Dias, jornalista

 


Publicações Recentes