Ir para o conteúdo SAI Ir para o menu SAI Ir para a busca no site SAI Ir para o rodapé SAI
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Professora da UFSM recebe prêmio internacional em defesa da diversidade na pesquisa científica



A professora Paola de Azevedo Mello atua na química analítica, pesquisando a utilização de ultrassom e micro-ondas em processos industriais

A professora Paola de Azevedo Mello, do Departamento de Química da UFSM, é uma das três pesquisadoras contempladas com o Prêmio Mulheres Brasileiras em Química e Ciências Relacionadas, oferecido pela Sociedade Americana de Química (ACS, na sigla em inglês) em parceria com a Sociedade Brasileira de Química (SBQ).

A premiação tem o objetivo de promover a igualdade de gênero em ciência, tecnologia, engenharia e matemática no Brasil e de avançar na compreensão do impacto da diversidade na pesquisa científica e no campo da química. As vencedoras serão homenageadas no dia 15 de outubro, às 19h, durante o simpósio sobre o combate à desigualdade na ciência, que fará parte do 43ª Reunião Anual da SBQ. Os interessados em assistir à cerimônia on-line podem inscrever-se gratuitamente aqui.

Professora associada de química da UFSM, Paola de Azevedo Mello ganhou o prêmio de líder emergente, que reconhece as realizações de um jovem cientista químico. Seu trabalho de pesquisa tem como principal objetivo o estudo da química analítica envolvendo a utilização de ultrassom e micro-ondas em processos industriais.

“A pesquisa científica é feita de contribuições diversas e isso inclui a diversidade de gênero. O reconhecimento é fundamental para a motivação em prol da pesquisa científica de qualidade, inclusiva e de base para as demandas que a nossa sociedade tanto precisa”, afirma a professora da UFSM, que defendeu o doutorado em 2011 e possui atuação em pesquisa e inovação, gestão acadêmica e ensino. É orientadora de mestrado e doutorado nos programas de pós-graduação em Química e Engenharia Química da UFSM.

As outras ganhadoras do prêmio são a professora associada de química da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Ana Flávia Nogueira, na categoria liderança na academia, e a engenheira química e consultora sênior da Petrobras Sonia Maria Cabral de Menezes, na categoria liderança na indústria.

Este é o terceiro ano em que o prêmio é oferecido. Pela conquista, as vencedoras receberão a quantia de US$ 2 mil (equivalente a cerca de R$ 11 mil) cada uma, além de assinatura da plataforma Chemical Abstracts Service (CAS) SciFinder e associação na ACS por três anos, mais o certificado da premiação.

A cerimônia virtual do dia 15 contará com a participação de Alexa Dembek, diretora de tecnologia e sustentabilidade da DuPont, multinacional que apoia a premiação. Durante o evento, ela fará parte de uma discussão sobre diversidade, equidade e inclusão na ciência, ao lado de Bibiana Campos-Seijo, editora da ACS Chemical & Engineering News, e de Denise Ferreira, diretora para o Brasil da ACS Internacional.

Com informações da Assessoria de Imprensa da ACS

Notícia publicada originalmente em https://www.ufsm.br/2020/10/10/professora-da-ufsm-recebe-premio-internacional-em-defesa-da-diversidade-na-pesquisa-cientifica/


Publicações Recentes