Ir para o conteúdo SAI Ir para o menu SAI Ir para a busca no site SAI Ir para o rodapé SAI
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

UFSM assina acordo de cooperação com universidade da China e reitor discursa na Assembleia Geral de mais de 60 universidades



UFSM inicia cooperação com instituição chinesa

No dia 17 de maio passado à noite, ocorreu a participação, de modo virtual, do Reitor da UFSM, prof. Paulo A. Burmann, na primeira Assembleia Geral da China-Latin America Agricultural Education and Research Innovation Alliance (CLAERIA). Esse evento, contou com a presença de reitores das mais de 60 universidades que fazem parte da Aliança que foi criada em 18 de dezembro de 2020, da qual a UFSM é uma das fundadoras.

A Assembleia Geral foi presidida pelo vice-reitor da South China Agricultural University (SCAU), Dr. Qiu Rongliang quando foi assinado o acordo de cooperação com entre a UFSM e a SCAU pela reitora da SCAU, Dra. Liu Yahong, e do reitor da UFSM. Nessa oportunidade, o reitor Paulo Burmann discursou em nome das universidades latinoamericanas que fazem parte da aliança. Em sua fala, o reitor Burmann destacou a importância da parceria da UFSM com as universidades chinesas e as excelentes possibilidades de cooperação e desenvolvimento conjunto daí decorrentes: “A consolidação da China-Latin America Agricultural Education and Research Innovation Alliance é uma oportunidade única para intensificar em alto nível a cooperação entre as universidades latino-americanas e as universidades da China, em especial a South China Agricultural University que é líder mundial na área de agricultura, estando entre as melhores universidades do mundo”.

Dra. Liu Yahong, reitora da SCAU

Para o reitor, a partir da consolidação dessa aliança, um conjunto de oportunidades se apresenta para a UFSM, que podem ser aproveitadas para alcançar algumas das estratégias do projeto institucional de desenvolvimento econômico e social para a região. Essa aliança, que conta com 17 instituições chinesas, será um polo de cooperação entre a China e mais de 40 universidades de 13 países da América Latina, considerando que atualmente, os países da América Latina representam cerca de 15% da produção mundial e 23% das exportações mundiais de produtos básicos agrícolas e pesqueiros e a previsão é que em menos de uma década seremos responsáveis por mais de 25% das exportações mundiais de produtos agrícolas e pesqueiros.

O prof. Érico M. M. Flores (Coordenador da Secretaria de Apoio Internacional, SAI, da UFSM) também participou da Assembleia Geral juntamente com os professores Jerson V. C. Guedes e Jonas André Arnemann do Departamento de Defesa Fitossanitária da UFSM.

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes