Ir para o conteúdo Silveira Martins Ir para o menu Silveira Martins Ir para a busca no site Silveira Martins Ir para o rodapé Silveira Martins
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

CAPES PRINT – SOCIEDADE INFORMACIONAL

  • Visibilidade Internacional para a UFSM Silveira Martins

Em 2017, a UFSM uniu forças e participou do importante edital CAPES/PrInt (Edital 041/2017). Com elogios, obteve aprovação de seu Projeto de Internacionalização com duração de até 4 anos e início em novembro de 2018. Tal projeto foi elabo­rado seguindo as diretrizes constantes no Plano de Desenvolvimento Institucional. São recursos para Missões de Trabalho no Exterior; Manutenção de Projetos; Bolsas no Exterior; Doutorado Sanduíche; Professor Visitante Junior; Professor Visitante Sênior; Capacitação em cursos de curta duração; além de bolsas no próprio país.

Dos quatro temas estratégicos traçados pela Co­missão responsável pela sua elaboração, um deles é o: Sociedade informacional: memória e tecnologias, com dois projetos: o primeiro, Memória e tecnolo­gias, coordenado pelo Prof. Dr. Cesar de David, e, o segundo, Informação e tecnologia, coordenado pela Prof.a Dr.a Lia Rejane Silveira Reiniger. Entre os Programas de Pós-Graduação envolvidos estão Ad­ministração, Agronomia, Artes Visuais, Comunicação, Engenharia Florestal, Filosofia, Geografia e Letras.

No tocante aos países envolvidos, tanto em mis­sões de trabalho como em ações a distância, temos Alemanha, Argentina, Áustria, Chile, China, Colômbia, Cuba, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Itália, México, Portugal, Inglaterra, Escócia e Suécia. O referido tema foi elaborado com base em três conceitos: sociedade informacional, memória e tecnologia. Em conjunto, estas noções definem o campo geral e a dimensão específica da abordagem. O conceito de sociedade informacional denota o campo temático e os conceitos de memória e tec­nologia caracterizam o enfoque específico em cada uma das competências aqui apresentadas.

 

Nesse sentido, os conceitos de memória e tec­nologia fornecem o aspecto particular de defini­ção da temática, no intuito de restringir o foco na dimensão dinâmica da identidade das sociedades informacionais. Por outro lado, podemos compre­ender a memória como um fenômeno complexo, no qual o estrato operacional, de uma pessoa ou de um dispositivo, referido à capacidade de coletar, armazenar e recuperar informação é integrado com o nível coletivo e cultural da memória, resultando, assim, em um conceito suficientemente diferenciado e coeso. A seguir veremos mais dos dois projetos se­diados na UFSM Silveira Martins e de que modo eles têm impactado a pesquisa nacional com projeção e visibilidade internacional.

 

  • Memória e Tecnologia

 Na sociedade contemporânea a memória se apresenta sob diferentes tipos: trata-se da me­mória pessoal, da memória cultural, da memória social, da memória laboral, da memória ecoló­gica. Ela também se apresenta manifesta sob diferentes formas, seja sob o aspecto visível das paisagens urbanas e rurais, seja na memória de agricultores, seja sob a forma de Centros de Documentação e Memória, e do tratamento de arquivos físicos e digitais que os compõem.

Pensando nessa importância e dimensão, desde 2018, que o projeto “Memória e Tec­nologias”, um projeto de cooperação inter­nacional financiado pelos edital CAPES Print e sediado na UFSM Silveira Martins, tem pesqui­sado e valorizado questões relativas à memó­ria no âmbito da Sociedade Informacional e das diferentes tecnologias empregadas para coletá-la, armazená-la, recuperá-la e difundi­-la. Uma preocupação central neste projeto é o exame de tecnologias que promovam o desenvolvimento sustentável, além de também visar questões mais conceituais, tais como a natureza e o papel da memória na aquisição e transmissão do conhecimento.

O projeto multidisciplinar envolve qua­tro programas de pós-graduação, a saber: Filosofia, Geografia, Agronomia e Letras. Os conceitos de memória e tecnologia fornecem o aspecto particular de definição da temática, no intuito de restringir o foco na dimensão di­nâmica da identidade das sociedades informa­cionais. A tecnologia, por sua vez, constitui uma possibilidade de explicação da sociedade, em suas expressões espaciais e temporais diver­sas. Memória e tecnologia constituem, assim, possibilidades teóricas e empíricas de expli­cação e entendimento das estruturas, formas, processos, funções e dinâmicas das sociedades contemporâneas.

Integram o projeto 18 pesquisadores bra­sileiros e 24 estrangeiros, de 22 instituições internacionais, dos seguintes países: Alema­nha; Argentina; Chile; Cuba; Espanha; Esta­dos Unidos; França; México; Portugal; Reino Unido, Austrália. 

  • Informação e Tecnologia

O projeto trata de questões relativas à informação no âmbito da Sociedade Informacio­nal – estruturada em redes digitais – a partir de seus meios de produção, circulação e consumo de informação visando promover uma socie­dade mais justa. As preocupações do projeto incluem: a) examinar criticamente os meios de informação de sistemas agroalimentares visando melhores relações entre o campo e a cidade; b) pensar as tecnologias de reprodução da imagem e, a partir delas, pensar a codependên­cia entre arte e tecnologias de informação; c) os meios de comunicação não apenas como meios de organização e geração de dados, mas também recursos tecnológicos que constituem a cultura contemporânea; d) a produção, re­gistro, gerenciamento e uso de informação nas práticas econômicas e organizacionais.

Membros da equipe executora do projeto, ligados aos programas de pós-graduação em Administração, Artes Visuais, Comunicação e Engenharia Florestal, realizaram no primeiro ano de projeto (2019) sete missões de trabalho, das quais três foram para a província de Entre Rios na Argentina, três para a Espanha (Barcelona, Cádiz, Salamanca, Sevilha e Valência) e uma para o Reino Unido (Cardiff e Londres).

As missões de trabalho realizadas propicia­ram estabelecer contatos com pesquisadores das instituições visitadas, planejar planos de trabalho para discentes, docentes e técnicos em missões de trabalho e bolsas previstas para os próximos anos do Projeto. Igualmente, possi­bilitaram a produção (elaboração, submissão ou publicação) de artigos científicos e livros, bem como a vinda de uma exposição artística de nível internacional para a UFSM (Exposição BIOdivers na Sala de Exposições Claudio Carri­conde /Centro de Artes e Letras). Convênios de cooperação internacional existentes foram con­solidados (Universidades de Cádiz e Politécnica de Valencia na Espanha) enquanto outros estão em fase de elaboração (Universidades Pablo de Olavide e Salamanca na Espanha).