Ir para o conteúdo AGITTEC Ir para o menu AGITTEC Ir para a busca no site AGITTEC Ir para o rodapé AGITTEC
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Com R$ 5,6 mi, edital Techfuturo propõe estimular a economia gaúcha ao investir em negócios inovadores



Com a finalidade de estimular a economia gaúcha, foi lançado virtualmente nesta segunda-feira (14) o edital Techfuturo no valor de R$ 5,6 milhões, destinado às iniciativas voltadas à tecnologia portadora de futuro. O Techfuturo é um programa da Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia (Sict) que financiará – em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Rio Grande do Sul (Sebrae/RS) -, o desenvolvimento de soluções inovadoras para empresas do Estado.

A iniciativa se propõe a financiar o desenvolvimento de soluções inovadoras para empresas do Rio Grande do Sul, sejam elas novos produtos, processos ou serviços de caráter inovador, incremental ou radical, incluindo produtos premium. Estas inovações devem promover o aumento da produtividade e competitividade, aproximando as Instituições Científicas e Tecnológicas (ICTs) que desenvolvem pesquisas aplicadas nas tecnologias portadoras de futuro, com as empresas que possuem interesse econômico na sua aplicação comercial.

“A economia mundial está profundamente afetada pela pandemia, e as inovações estão sendo fundamentais para enfrentarmos esse momento. O Rio Grande do Sul, um Estado que sempre foi pioneiro, não pode ficar para trás. Por isso, já havíamos recriado a Sict, lançamos o Inova RS – que mapeou setores estratégicos e matrizes produtivas – e agora temos o Techfuturo, que visa apoiar o desenvolvimento de tecnologias portadoras de futuro para o nosso Rio Grande do Sul”, destacou o governador Eduardo Leite.

“A inovação no centro da estratégia de desenvolvimento requer parcerias de diversos atores. O Sebrae e a Fapergs se juntaram à Sict neste edital para apoiar a inovação no Rio Grande do Sul. Nosso objetivo é apoiar soluções inovadoras que tenham impacto econômico, ou seja, que gerem valor e inovação perceptíveis. Incentivamos a parceria entre empresas e universidades para transformar a pesquisa em tecnologias, processos e produtos”, reforça o secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia, Luís Lamb, sobre a união entre as instituições e o resultado esperado.

Edital Techfuturo

Os projetos devem abordar a aplicação de uma das Tecnologias Portadoras de Futuro, estabelecidas no documento “RS um Estado Inovador: Diretrizes Estratégicas 2018/2028”, elaborado pelo Conselho de Ciência e Tecnologia do RS: 1. Manufatura Avançada; 2. Computação em Nuvem; 3. Software e Hardware, incluindo Blockchain; 4. Internet das Coisas; 5. Materiais Avançados; 6. Eletrônica e ótica Avançada; 7. Biotecnologia; 8. Sistemas de Energia; 9. Dispositivos WEB e Comunicação; 10. Inteligência Artificial; 11. Conectividade.

Estas tecnologias devem ser aplicadas a um ou mais dos seguintes setores estratégicos da matriz produtiva gaúcha: 1. Agroindústria; 2. Petroquímica, Plástico e Borracha; 3. Metalurgia; 4. Transportes (Automotivo/Implementos Rodoviários e Mobilidade Urbana); 5. Eletroeletrônica e Automação; 6. Saúde; 7. Madeira, Celulose e Móveis; 8. Couro e Calçados; 9. Varejo; 10. Educação; 11. Segurança; 12. Games.

Os projetos terão que ser realizados pela iniciativa privada em parceria com centros de tecnologia e universidades. São três categorias de projetos: médias e grandes empresas (que poderão buscar até R$ 300 mil), inovação aberta (até R$ 200 mil) e micro e pequenas empresas (até R$ 100 mil). Em todas elas, as companhias terão que dar contrapartidas financeiras, de 30%, 10% e 5% respectivamente. Clique aqui para mais informações.

Podem participar empresas destes setores, de qualquer porte, com CNPJ ativo e registrado no RS, respeitando as regras específicas de cada categoria descritas no edital. O prazo para submissão é até 29 de outubro deste ano, sendo a divulgação das aprovações até 16 de dezembro de 2020 e a contratação posteriormente, ainda este ano.

“O Sebrae tem a missão de aumentar a participação das pequenas empresas na formação do PIB gaúcho. Isso pressupõe agregar valor aos produtos e serviços ofertados pelos pequenos negócios. Neste sentido, é fundamental fomentar a aproximação das pequenas empresas, quer sejam startups, quer sejam de base tradicional, com o ecossistema de inovação do estado. O Edital Techfuturo é uma grande oportunidade que se apresenta para alavancar esta integração, razão pela qual o Sebrae não poderia ficar de fora de sua viabilização”, destaca o diretor-superintendente do Sebrae/RS, André Godoy.

“O Edital Techfuturo vai permitir o apoio financeiro a projetos de inovação desenvolvidos em parceria entre empresas e universidades. Trata-se de um importante estímulo à aceleração da transformação de conhecimento em riqueza, com ênfase nas tecnologias portadoras de futuro”, afirmou o diretor presidente da Fapergs, Odir Dellagostin.

Sobre o Techfuturo

O programa Techfuturo, da Sict, foi instituído por meio do Decreto nº 55.382 de 23 de julho de 2020. O objetivo é apoiar a transferência de tecnologias portadoras de futuro para a matriz produtiva gaúcha, através da aproximação efetiva de instituições científicas e tecnológicas e pesquisadores da academia com empresas e startups em operação no Estado, com a implementação de projetos de inovação que efetivem a evolução tecnológica da economia do Rio Grande do Sul.

Integra o portfólio de programas e projetos da Sict com o propósito de apoiar as ações efetivas nos ambientes de inovação, viabilizando e estimulando oportunidades de conexão entre os atores da quádrupla hélice nos ecossistemas das oito regiões do Inova RS.

 

Fonte: Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia – RS

 


Publicações Recentes