Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano

Redes Sociais

Início do conteúdo

Inclusão e Acessibilidade: Produção de Audiotextos para Educação de Cegos de Santa Maria

  • Número de registro no SIE: 039507
  • Status:em andamento
  • Coordenadora: Profª Elisane Maria Rampelotto (Depto. Educação Especial – EDE) 
  • Co-orientadores: Prof. Josefa Lidia Costa Pereira (Depto. Educação Especial – EDE)
  • Prof. Paulo de Tarso Aukar (Depto. de Administração Escolar – ADE);
  • Assistente em Administração Everton Weber Bocca (Laboratório de Informática do CE – LINCE)
  • Ledores Voluntários dos Cursos de graduação e pós graduação da UFSM.
  • Inscritos para o ano de 2016 até o momento:
  • Natális Santos Holkem

  • Alessandra Alberici Gontan

  • Pâmela Lemes Flores

  • Emanuel Broll da Silva

  • Karen Barbosa Santos

  • Tarciéli da Costa Martins

  • Katiani do Carmo Lazzarotto

  • Amanda Brenner Rodrigues

  • Daniela da Rosa Siqueira Marques

  • Geovana da Rocha Silveira

  • Roberta Filipini Rampelotto

Objetivo Geral

Implementar uma política de acessibilidade aos sujeitos com baixa visão e cegos à educação superior e Associação de Cegos de Santa Maria por meio da produção de audiotextos oferecendo apoio no uso de recursos tecnológicos, de informação e de comunicação, facilitando assim os materiais de ensino necessários para aprendizagem desses sujeitos.

Objetivos específicos
  • Possibilitar a construção de uma política de acesso e permanência dos alunos com baixa visão e cegos matriculados na UFSM,

  • Viabilizar adequações tecnológicas e pedagógicas permitindo o acesso e permanência dos sujeitos com baixa visão e cegos no ensino superior, 

  • Ampliar a possibilidade de acesso, somada à tecnologia de informação, aos materiais didáticos de apoio ao ensino e à pesquisa necessários para a formação dos sujeitos com baixa visão e cegos no ensino superior,

  • Atender ao público com baixa visão e cegos da comunidade universitária da UFSM e da Associação de Cegos e Deficientes Visuais de Santa Maria

  • Criar a rotina da técnica de gravação de audiotextos, proporcionando à Associação de Cegos e Deficientes Visuais de Santa Maria e aos acadêmicos com baixa visão, cegos e ouvintes acesso a materiais de qualidade,

  • Produzir audiotextos para a inserção do sujeito com baixa visão e do cego no mundo da leitura, viabilizando o acesso a cultura, lazer, entretenimento e educação,

Resumo do projeto

Com a proposta de atingir o público de pessoas com deficiência visual, o projeto de produção de audiotextos vem sendo realizado na Universidade Federal de Santa Maria, onde um dos focos é proporcionar a inclusão e melhoria do atendimento e interação escolar e social aos sujeitos com deficiência visual, cegos da comunidade universitária e sujeitos ligados a Associação de Cegos e Deficientes Visuais de Santa Maria (ACDV). A Universidade Federal de Santa Maria-RS, através do Projeto “Inclusão e Acessibilidade: Produção de Audiotextos para Educação de Cegos de Santa Maria”, implementa uma política de acessibilidade aos sujeitos com baixa visão e cegos à educação por meio da produção de audiotextos. Para isso, utilizamos o programa multifuncional para edição de arquivos de áudio “Audacity” obtido junto aos repositórios de softwares livres. O Projeto advém da possibilidade que têm as pessoas com baixa visão e cegas de receberem as informações, a construção do conhecimento e aprendizagens através da audição. Acreditamos que a produção de audiotextos para a educação inclusiva, traz impactos em relação às possibilidades de interação, comunicação e construção de conhecimentos por parte dos cegos. Justifica-se assim, a relevância em desenvolver este projeto para sistematizar o acesso aos materiais didáticos de apoio ao ensino necessários para a formação acadêmica dos sujeitos com baixa visão e cegos no ensino superior.

Atividades desenvolvidas
  • Possibilitou a construção de uma política de acesso e permanência dos alunos com baixa visão e cegos matriculados na UFSM,

  •  Viabilização e adequações tecnológicas e pedagógicas permitindo o acesso e permanência dos sujeitos com baixa visão e cegos no ensino superior,

  •  Ampliação da possibilidade de acesso, somada à tecnologia de informação, aos materiais didáticos de apoio ao ensino e à pesquisa necessários para a formação dos sujeitos com baixa visão e cegos no ensino superior,

  •  Atendendimento ao público com baixa visão e cegos da comunidade universitária da UFSM e da Associação de Cegos e Deficientes Visuais de Santa Maria

  •  Criamos uma rotina da técnica de gravação de audiotextos, proporcionando à Associação de Cegos e Deficientes Visuais de Santa Maria e aos acadêmicos com baixa visão, cegos e ouvintes acesso a materiais de qualidade,

  •  Produção de audiotextos para a inserção do sujeito com baixa visão e do cego no mundo da leitura, viabilizando o acesso a cultura, lazer, entretenimento e educação.

Principais Resultados

 A educação Inclusiva abrange muito mais do que o aluno com necessidades especiais, ela é um processo macro, que envolve também a família, a escola, a universidade e toda a sociedade.

Desta forma, enfatiza-se que é fundamental compreender o outro na sua diferença, pois, entende-se que todo o individuo independente de sua diferença, tem capacidades e limitações. Além disso, entende-se que a sociedade em sua grande maioria, ainda não está preparada para lidar com as diferenças, limitações e as individualidades.

Assim, acreditamos que a produção de audiotextos para a educação inclusiva traz impactos em relação às possibilidades de interação, comunicação e construção de conhecimentos por parte dos cegos, pois a audição como bem se tem conhecimento, é ferramenta fundamental no processo de aprendizagem e de vida de quem não tem a capacidade de enxergar.

Neste sentido, o projeto buscou proporcionar a inclusão e melhoria do atendimento e interação escolar e social aos sujeitos com deficiência visual e cegos da comunidade universitária da UFSM e da Associação de Cegos e Deficientes Visuais de Santa Maria/RS. A fim de oferecer condições para que professores, alunos, técnico-administrativos e comunidade, tenham a oportunidade de superar as barreiras em relação aos cegos, a cegueira, bem como no que se refere ao processo inclusivo como um todo.