Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 001 Santa Maria Pioneira em Tecnologias



Fotografia em preto e branco e plano americano de dois homens próximos a um microscópio eletrônico. Na metade inferior esquerda da foto, o microscópio de cor clara, com vários botões, comandos e um visor frontal arredondado e elevado. O aparelho está virado para a direita. Ao centro da foto, mais ao fundo e do lado direito do microscópio, um homem com pele clara, cabelos escuros, curtos e raspados na volta da orelha. Veste camisa clara de mangas longas. Ele olha cabisbaixo para o microscópio. Em frente ao aparelho, na metade direita da foto, em primeiro plano, um homem de perfil, virado para a esquerda, olha cabisbaixo e aponta com o indicador direito para o aparelho. O homem tem pele morena, cabelos castanhos curtos, topete alto e veste um jaleco branco. Ao fundo da foto, paredes claras.

A criação da Faculdade de Medicina e Farmácia em Santa Maria foi o marco para criação da Universidade Federal de Santa Maria, primeira Universidade do Brasil criada fora de uma capital Estadual e no interior de um Estado. Com os esforços do Dr. José Mariano da Rocha Filho, as Faculdades tornaram-se nacionalmente conhecidas por seus desenvolvimentos tecnológicos e equipamentos. Um exemplo deste reconhecimento foi a aquisição de um Microscópio Eletrônico, da marca Philips. Com este equipamento foi possível desenvolver estudos em nível da microbiologia, já que contava com uma ampliação de 150 mil vezes, quase cinqenta vezes mais que os microscópios convencionais que chegavam a uma ampliação de 3.500 mil vezes.

Por tratar-se de tecnologia avançada na época, para a aquisição do aparelho a Associação Santamariense Pró Ensino Superior (ASPES) lançou uma campanha popular para captação de fundos para a compra do equipamento. A campanha iniciou no ano de 1955 e estendeu-se a datas posteriores à chegada do equipamento, em 1956, tomando tamanha abrangência, que teve também colaborações de pessoas de fora do país.

Devido a grande importância para os estudos sobre saúde humana, com a possibilidade de estudos sobre vírus e bactérias, o Microscópio Eletrônico, no trajeto para chegar à Santa Maria, ficou exposto em Porto Alegre, pois era o segundo exemplar adquirido no Brasil.

Em março de 1956, o Microscópio Eletrônico foi instalado e inaugurado no Instituto de Pesquisas Bioquímicas das Faculdades de Medicina e de Farmácia de Santa Maria. Em setembro do mesmo ano, foram entregues os primeiros diplomas aos colaboradores da Campanha, na solenidade promovida pela ASPES e Diários Associados do Sul.

Na foto em destaque, uma demonstração do uso do equipamento. Hoje, o Microscópio Eletrônico está exposto no Museu Gama D’Eça.

Texto: Marcos Machado Paulo, Acadêmico do 1º semestre do Curso de Arquivologia da UFSM.

Audiodescrição da imagem: Fotografia em preto e branco e plano americano de dois homens próximos a um microscópio eletrônico. Na metade inferior esquerda da foto, o microscópio de cor clara, com vários botões, comandos e um visor frontal arredondado e elevado. O aparelho está virado para a direita. Ao centro da foto, mais ao fundo e do lado direito do microscópio, um homem com pele clara, cabelos escuros, curtos e raspados na volta da orelha. Veste camisa clara de mangas longas. Ele olha cabisbaixo para o microscópio. Em frente ao aparelho, na metade direita da foto, em primeiro plano, um homem de perfil, virado para a esquerda, olha cabisbaixo e aponta com o indicador direito para o aparelho. O homem tem pele morena, cabelos castanhos curtos, topete alto e veste um jaleco branco. Ao fundo da foto, paredes claras.

Comissão de Audiodescrição da UFSM.

Artigo em Libras


Publicações Recentes