Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 007 Biblioteca Central UFSM



Fotografia em preto e branco de parte da fachada da Biblioteca Central. O prédio divide-se em três andares: o superior, o térreo e o subsolo. No andar superior, à esquerda, janelas verticais estreitas, paralelas, dispostas até o centro do prédio.  No canto superior direito escrito Biblioteca Central Manoel Marques de Sousa - Conde de Porto Alegre. O andar superior é da altura do térreo e o subsolo juntos. É mais saliente que o térreo e é sustentado por pilares que ficam no térreo,  sobre o subsolo. O andar térreo é recuado, tendo a cobertura da saliência do andar superior. Tem calçada e uma proteção de ferro no entorno. Possui paredes envidraçadas em quase toda a fachada. O subsolo é mais saliente que o andar superior, ficando sem a cobertura do andar superior. Fica descoberto na fachada apenas no canto direito do prédio. Em frente ao prédio, calçadas, um gramado e dois postes de energia.

A necessidade de organizar um espaço para abrigar os livros dos cursos já existentes nesta instituição surgiu em 1960, concomitante a criação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). O fato curioso é que não havia nos projetos da UFSM a construção de uma Biblioteca Central, porém esta edificação acabou tornando-se a obra que mais agradou os arquitetos, uma vez que é considerado um prédio simples, porém expressivo.

O prédio da Biblioteca Central foi construído entre os anos de 1969 e 1972 sendo denominado como Biblioteca Central Manoel Marques de Souza – Conde de Porto Alegre. Foi inaugurada em 03 de dezembro de 1972, frente a diversas autoridades civis, militares, eclesiásticas, além de professores e representantes do Diretório Acadêmico da UFSM. Iniciou com um acervo de 48.000 volumes, 2.300 teses, 3.100 folhetos, 205 publicações periódicas e 960 títulos correntes.

A Biblioteca Central situa-se na Avenida Roraima, ao lado do Hospital Universitário, possuindo uma extensão de 8.237 m², estruturados em três pavimentos, dentre os quais possui um salão com o acervo bibliográfico, três salões de leitura e pesquisa, um salão para leitura de periódicos e um salão para catálogos. Em 2010 iniciou-se o processo de ampliação da Biblioteca Central e no ano de 2012 realizou-se a comemoração dos seus 40 anos. Atualmente, disponibiliza no subsolo, os setores de Referência, Periódicos, Reparo e Reprografia. No térreo, encontra-se a Portaria, Guarda-volumes, COMUT, Empréstimo, Aquisição, Secretaria, Direção, Processos Técnicos, Portal de Periódicos Eletrônicos e BDTD. E, no 1º piso, Sala de estudo individual, Salão de estudo em grupo, Sala de consulta aos Diários Oficiais, além de cabines para estudo individual.

Texto: Aline Márcia Prade, Acadêmica do 6º semestre do Curso de Arquivologia da UFSM.

Audiodescrição da imagem: Fotografia em preto e branco de parte da fachada da Biblioteca Central. O prédio divide-se em três andares: o superior, o térreo e o subsolo. No andar superior, à esquerda, janelas verticais estreitas, paralelas, dispostas até o centro do prédio.  No canto superior direito escrito Biblioteca Central Manoel Marques de Sousa – Conde de Porto Alegre. O andar superior é da altura do térreo e o subsolo juntos. É mais saliente que o térreo e é sustentado por pilares que ficam no térreo,  sobre o subsolo. O andar térreo é recuado, tendo a cobertura da saliência do andar superior. Tem calçada e uma proteção de ferro no entorno. Possui paredes envidraçadas em quase toda a fachada. O subsolo é mais saliente que o andar superior, ficando sem a cobertura do andar superior. Fica descoberto na fachada apenas no canto direito do prédio. Em frente ao prédio, calçadas, um gramado e dois postes de energia.

Comissão de Audiodescrição da UFSM.

 

Artigo em Libras


Publicações Recentes