Ir para o conteúdo DAG Ir para o menu DAG Ir para a busca no site DAG Ir para o rodapé DAG
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 012 Trajetória de 44 anos da Creche Ipê Amarelo



Fotografia em preto e branco de uma sala com uma mulher e 3 crianças sentadas ao redor de uma mesa baixa com pincéis, tintas e folhas de papel contínuo. A mulher está ao centro com as mãos sobre a mesa segurando um vidro pequeno de tinta e sorrindo. À direita da mulher, uma menina sentada na ponta da cadeira, encostada com o peito na mesa, segura o pincel sobre a folha e olha a pintura com a boca entreaberta. À direita da mulher, um menino segura o pincel com a mão direita e deixa a esquerda sobre a mês,a próximo a um vidro de tinta, enquanto o menino à direita se estica e enfia o dedo anelar da mão direita no vidro e com a esquerda segura o tampo da mesa. Ele está ajoelhado na cadeira. Ao fundo, parede com desenho, estante, porta e janelas de vidro. Sobre a cadeira, próximo à menina, um boneco sem roupas deitado. Embaixo da mesa, um balão cheio.

Em dezembro de 1971 Maria Dias Mariano da Rocha, esposa do Professor José Mariano da Rocha Filho, fundador da Universidade Federal de Santa Maria, anunciou o lançamento da campanha Pró-Creche da Cidade Universitária. O movimento para a criação da creche foi motivado pelas reivindicações dos professores e técnicos administrativos da UFSM. Há 10 anos da fundação da UFSM, as necessidades de espaços destinados aos filhos dos servidores eram escassos na região, bem como outras necessidades habitacionais e estradas. A criação da creche dentro da Cidade Universitária iria proporcionar comodidade para os servidores e também suprir um direito do trabalhador. As arrecadações da campanha foram iniciadas um ano depois. Por meio de ofícios e cartas internas aos setores da UFSM e também a empresas externas, Maria divulgou a campanha e incentivou a colaboração espontânea com 1% ou 5% do salário de cada servidor, por um período de 12 meses. Também procurou em setores internos da UFSM e empresas externas a doação de material e mão de obra para o inicio da obra, em 1973.

E foi em 1989, 16 anos depois, que a creche foi inaugurada e intitulada como Creche e Pré-escola Ipê Amarelo, ficando vinculada à Pró Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE). Na foto em destaque, o registro dos atendimentos às crianças já no dia da inauguração, com atividades de pré-escola. Cinco anos depois a creche passa a ser denominada Núcleo de Educação Infantil Ipê Amarelo. Já em 2002, passa a fazer parte do organograma do Centro de Educação através do Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI) sob a forma de Projeto de Ensino Pesquisa e Extensão.

Hoje, o Núcleo de Educação Infantil Ipê Amarelo é uma Unidade de Educação Infantil da UFSM, vinculada à Coordenadoria de Ensino Básico Técnico e Tecnológico. Diferente da ideia inicial, a inscrição de crianças para atendimento é através de edital próprio e aberto aos filhos e filhas de residentes e ou trabalhadores de Santa Maria.

Texto: Marcos Machado Paulo, Acadêmico do 2º semestre do Curso de Arquivologia da UFSM.

Audiodescrição da imagem: Fotografia em preto e branco de uma sala com uma mulher e 3 crianças sentadas ao redor de uma mesa baixa com pincéis, tintas e folhas de papel contínuo. A mulher está ao centro com as mãos sobre a mesa segurando um vidro pequeno de tinta e sorrindo. À direita da mulher, uma menina sentada na ponta da cadeira, encostada com o peito na mesa, segura o pincel sobre a folha e olha a pintura com a boca entreaberta. À direita da mulher, um menino segura o pincel com a mão direita e deixa a esquerda sobre a mês,a próximo a um vidro de tinta, enquanto o menino à direita se estica e enfia o dedo anelar da mão direita no vidro e com a esquerda segura o tampo da mesa. Ele está ajoelhado na cadeira. Ao fundo, parede com desenho, estante, porta e janelas de vidro. Sobre a cadeira, próximo à menina, um boneco sem roupas deitado. Embaixo da mesa, um balão cheio.

Comissão de Audiodescrição da UFSM.

Artigo em Libras

Publicações Recentes