Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 018 Laboratório de Bovinocultura de Leite – O Tambo



Fotografia em preto e branco e formato paisagem de ambiente fechado com vacas ordenhadas mecanicamente entre barras de contenção e um ordenhador no manejo. As vacas estão alinhadas de perfil, viradas para a esquerda, das quais se vê inteiramente, entre as barras, a primeira, que é malhada em preto e branco, usa teteiras e está com o focinho dentro de um cocho individual preso a uma parede branca. Na parede, azulejos brancos cobrem do chão até 20 centímetros acima de duas aberturas quadradas, na altura das cabeças das vacas. Manejando as teteiras, por fora das barras, um ordenhador com touca e camiseta escuras, de costas, agachado atrás da pata traseira. Das teteiras, sobe um cabo em diagonal que passa pelas costas do ordenhador e vai até um tambor com leite, posicionado no canto superior direito. Junto a este tambor, mais 3 tambores, lado a lado, presos numa estrutura metálica e com os cabos entrelaçados abaixo deles. Ao fundo, paredes brancas. O piso é escuro.

O Laboratório de Bovinocultura de Leite (Tambo) da UFSM integra o Centro de Ciências Rurais (CCR), mais precisamente o complexo de Zootecnia. Está instalado na universidade desde a década de 70. Inicialmente, era somente um laboratório para a produção de leite; com o passar do tempo, surgiram outros dois laboratórios além deste, os laboratórios de Nutrição Animal e de Forragicultura.

Possui cerca de 30 hectares de extensão, sendo que as atividades diárias desenvolvidas neste setor são em sua maioria executadas por graduandos dos cursos de Zootecnia, Agronomia e Medicina Veterinária e mestrandos do programa de pós-graduação em Zootecnia. Os estudantes são responsáveis pela ordenha das vacas e a condução das mesmas para a alimentação e à pastagem. Cabe ressaltar que o leite é destinado em parte para uma cooperativa, outra parte é destinada para alimentar os animais do Tambo e para suprir as necessidades do Hospital Veterinário e do Colégio Politécnico.

 Além de atender aos cursos citados anteriormente, o Tambo também atende aos pesquisadores e produtores de leite da região, realizando atividades de Dia de Campo, abordando as práticas relativas ao que vem sendo desenvolvido no Laboratório de Bovinocultura do Leite, bem como boas práticas de ordenha, adubação de pastagens e manejo de sistemas forrageiros.

Texto: Aline Márcia Prade, acadêmica do 6º semestre do Curso de Arquivologia da UFSM.

Audiodescrição da imagem: Fotografia em preto e branco e formato paisagem de ambiente fechado com vacas ordenhadas mecanicamente entre barras de contenção e um ordenhador no manejo. As vacas estão alinhadas de perfil, viradas para a esquerda, das quais se vê inteiramente, entre as barras, a primeira, que é malhada em preto e branco, usa teteiras e está com o focinho dentro de um cocho individual preso a uma parede branca. Na parede, azulejos brancos cobrem do chão até 20 centímetros acima de duas aberturas quadradas, na altura das cabeças das vacas. Manejando as teteiras, por fora das barras, um ordenhador com touca e camiseta escuras, de costas, agachado atrás da pata traseira. Das teteiras, sobe um cabo em diagonal que passa pelas costas do ordenhador e vai até um tambor com leite, posicionado no canto superior direito. Junto a este tambor, mais 3 tambores, lado a lado, presos numa estrutura metálica e com os cabos entrelaçados abaixo deles. Ao fundo, paredes brancas. O piso é escuro.

Comissão de Audiodescrição da UFSM.

Artigo em Libras


Publicações Recentes