Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 137 Doação de Esculturas do Barroco Missioneiro em 1997



Montagem horizontal com duas fotografias verticais em preto e branco, de duas esculturas de pessoas, uma em cada foto, esculpidas em pedra clara. Na fotografia da esquerda, ao centro, a escultura de uma pessoa, com o rosto voltado para frente e o corpo levemente voltado para a direita. Têm cabelos compridos e ondulados, roupa com decote em “V” e franzida verticalmente ao longo do corpo até a altura das coxas, e sem o restante das pernas. Não tem o braço direito, havendo apenas uma cavidade no ombro onde haveria a articulação. O braço esquerdo vai somente até o cotovelo, onde também há uma cavidade no lugar da articulação. A escultura está sobre uma base de madeira retangular e escura. À esquerda, uma parede escura com a sombra da escultura projetada e à direita, uma claridade intensa. Ao centro da segunda fotografia, a escultura de outra pessoa levemente voltada à esquerda, com cabelos ondulados na altura dos ombros, roupa longa com babados ao redor do corpo com decote quadrado e rendado e sapatos. Não tem os braços e há uma cavidade no ombro esquerdo, onde seria a articulação. A pessoa está sobre uma pedra. A escultura está sobre uma base retangular de madeira escura. à esquerda uma claridade intensa e à direita, uma parede escura com a sombra da escultura projetada. As esculturas têm o mesmo tamanho e as roupas são esculpidas na mesma pedra clara.

No ano de 1977 foi definido o assentamento de duas esculturas do Barroco Missioneiro, doadas à Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), pela família José Bernaduce (provenientes de um terreno na Rua Andradas). Os professores Silvestre Peciar e Fernando Ramos foram encarregados de um projeto e estudo para colocação, bem como o acondicionamento das esculturas. São duas peças talhadas diretamente em arenito, cada uma tem peso estimado de 800 e 1000 quilos, e aproximadamente 1,70 cm de altura. Uma das peças representa Cristo e a outra se assemelha a um soldado romano, pela couraça e indumentária, que identificam a representação sagrada e popular do Arcanjo São Miguel. Supostamente foram feitas entre o fim do século 18 e começo do século 19. Atualmente as esculturas estão localizadas no hall do CAL.

Texto: Lidiane Castagna Gonçalves, acadêmica do 4° semestre do Curso de Desenho ndustrial da UFSM.

Audiodescrição da imagem: Montagem horizontal com duas fotografias verticais em preto e branco, de duas esculturas de pessoas, uma em cada foto, esculpidas em pedra clara. Na fotografia da esquerda, ao centro, a escultura de uma pessoa, com o rosto voltado para frente e o corpo levemente voltado para a direita. Têm cabelos compridos e ondulados, roupa com decote em “V” e franzida verticalmente ao longo do corpo até a altura das coxas, e sem o restante das pernas. Não tem o braço direito, havendo apenas uma cavidade no ombro onde haveria a articulação. O braço esquerdo vai somente até o cotovelo, onde também há uma cavidade no lugar da articulação. A escultura está sobre uma base de madeira retangular e escura. À esquerda, uma parede escura com a sombra da escultura projetada e à direita, uma claridade intensa. Ao centro da segunda fotografia, a escultura de outra pessoa levemente voltada à esquerda, com cabelos ondulados na altura dos ombros, roupa longa com babados ao redor do corpo com decote quadrado e rendado e sapatos. Não tem os braços e há uma cavidade no ombro esquerdo, onde seria a articulação. A pessoa está sobre uma pedra. A escultura está sobre uma base retangular de madeira escura. à esquerda uma claridade intensa e à direita, uma parede escura com a sombra da escultura projetada. As esculturas têm o mesmo tamanho e as roupas são esculpidas na mesma pedra clara.

Audiodescritora roteirista: Cintia Pasa Lopes

Audiodescritor consultor: Fernanda Taschetto

Artigo em Libras


Publicações Recentes