Ir para o conteúdo DAG Ir para o menu DAG Ir para a busca no site DAG Ir para o rodapé DAG
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 140 Inauguração de Mural no Centro de Artes e Letras em 1992



Audiodescrição da imagem: Fotografia horizontal em preto e branco de um mural artístico amplo, com inúmeras pessoas a sua frente, em um espaço aberto. O mural, de frente e levemente inclinado para a esquerda, é composto por uma arte pintada em um muro de concreto, com aproximadamente oito metros de altura por trinta metros de largura. A arte apresenta uma técnica de pintura com traços compridos, largos, escuros e em diferentes sentidos, formando elementos por vezes de fácil distinção, como homens de armadura, pássaros,  cavalo, pedras, e árvores, enquanto em outros pontos a identificação não é precisa. À frente do mural há um gramado em toda a sua extensão, com cerca de três metros de largura. Após esse gramado, uma rua de paralelepípedos que percorre toda a frente do mural e dobra-se à direita, formando uma esquina. Após a rua, outro gramado, bem maior que o primeiro e consequentemente, onde encontra-se a maior parte das pessoas presentes. As pessoas constituem um público diverso que assiste a um evento no local, espalhadas pelos dois gramados. São majoritariamente jovens, de perfil direito, sentadas sobre a grama, alguns estão em pé ao fundo do gramado maior, e vestem principalmente calças, blusas e casacos em tons claros e escuros. À frente esquerda do mural, sobre o gramado menor, um grupo de dez músicos, sendo oito homens e duas mulheres, em pé e de frente para o público. Eles vestem camisas claras e calças escuras, seguram instrumentos musicais  e têm à frente alguns suportes de partitura. Já na frente direita do mural, também sobre o gramado menor, em primeiro plano, quatro pessoas, sendo três homens e uma mulher, lado a lado e de costas para a imagem, com compleição física mediana e faixa etária entre quarenta e cinquenta anos. Deles, o primeiro e o último homens usam calças escuras e camisas claras, enquanto o outro usa calça e camisa clara e a mulher, saia escura e casaco claro; dois dos homens e a mulher têm cabelo escuro, o outro tem cabelo claro, sendo o deles curto e o dela preso em coque. Ao fundo da imagem, uma copa de árvores altas e escuras e o céu claro.

Audiodescritora Roteirista: Marya Eduarda Garcia de Oliveira

Audiodescritor Consultor: Cristian Sehnem

Fundado em 1988 e localizado anexo ao Centro de Artes e Letras (CAL) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), o Teatro Caixa Preta – Espaço Rozane Cardoso recebeu em 1992 a pintura mural Quinhentos Anos de Invasão da América, do artista Juan Amoretti. A pedido do Reitor Tabajara Gaúcho da Costa, o espaço que era alvo de pichações, seria destinado à pintura. Segundo Amoretti, a primeira parte da pintura representa a natureza viva, o paraíso América. A segunda parte traz os espanhóis, que aparecem de forma descolonizada, com suas armaduras. Os incas se assustaram com o fogo. Da boca do cavalo, sai uma chama de fogo em forma de cruz, sendo um sinal de destruição como as Cruzadas. Nessa parte, está representado o Inca e a esposa dele, que seriam os fundadores do império incaico, sendo dizimados. Juan Amoretti é professor aposentado do CAL, e é autor de grande parte dos monumentos distribuídos na UFSM. 

Texto: Lidiane Castagna Gonçalves, acadêmica do 4° semestre do Curso de Desenho Industrial da UFSM.

Audiodescrição da imagem: Fotografia horizontal em preto e branco de um mural artístico amplo, com inúmeras pessoas a sua frente, em um espaço aberto. O mural, de frente e levemente inclinado para a esquerda, é composto por uma arte pintada em um muro de concreto, com aproximadamente oito metros de altura por trinta metros de largura. A arte apresenta uma técnica de pintura com traços compridos, largos, escuros e em diferentes sentidos, formando elementos por vezes de fácil distinção, como homens de armadura, pássaros,  cavalo, pedras, e árvores, enquanto em outros pontos a identificação não é precisa. À frente do mural há um gramado em toda a sua extensão, com cerca de três metros de largura. Após esse gramado, uma rua de paralelepípedos que percorre toda a frente do mural e dobra-se à direita, formando uma esquina. Após a rua, outro gramado, bem maior que o primeiro e consequentemente, onde encontra-se a maior parte das pessoas presentes. As pessoas constituem um público diverso que assiste a um evento no local, espalhadas pelos dois gramados. São majoritariamente jovens, de perfil direito, sentadas sobre a grama, alguns estão em pé ao fundo do gramado maior, e vestem principalmente calças, blusas e casacos em tons claros e escuros. À frente esquerda do mural, sobre o gramado menor, um grupo de dez músicos, sendo oito homens e duas mulheres, em pé e de frente para o público. Eles vestem camisas claras e calças escuras, seguram instrumentos musicais  e têm à frente alguns suportes de partitura. Já na frente direita do mural, também sobre o gramado menor, em primeiro plano, quatro pessoas, sendo três homens e uma mulher, lado a lado e de costas para a imagem, com compleição física mediana e faixa etária entre quarenta e cinquenta anos. Deles, o primeiro e o último homens usam calças escuras e camisas claras, enquanto o outro usa calça e camisa clara e a mulher, saia escura e casaco claro; dois dos homens e a mulher têm cabelo escuro, o outro tem cabelo claro, sendo o deles curto e o dela preso em coque. Ao fundo da imagem, uma copa de árvores altas e escuras e o céu claro.

 

Audiodescritora Roteirista: Marya Eduarda Garcia de Oliveira

Audiodescritor Consultor: Cristian Sehnem


Publicações Recentes