Ir para o conteúdo DAG Ir para o menu DAG Ir para a busca no site DAG Ir para o rodapé DAG
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 148 Edifício da Escola Industrial Hugo Taylor em 1985



Audiodescrição da imagem: Fotografia horizontal em preto e branco de um edifício antigo na esquina de duas ruas asfaltadas. O edifício, centralizado na imagem, com toda a sua fachada enquadrada de frente, em tons claros, se estende na horizontal, com aproximadamente dez metros de altura e quarenta de largura; contém dois andares, nos quais distribuem-se 21 janelas ao todo, sendo dez no andar térreo, onde há ainda uma porta na parte central, e as demais onze janelas no superior. Todas as janelas são verticais, lado a lado, apenas de vidraças, contornadas por molduras: nas janelas inferiores, as vergas (parte de cima da abertura) têm o formato de um pequeno frontão, enquanto nas janelas superiores os ornamentos são retos. E, na parte superior  do edifício, ocultando o telhado, há uma platibanda com cerca de um metro de altura, vazada, composta por balaústres (pequenas colunas de concreto de forma arredondada). Já a porta, parcialmente oculta por uma árvore da calçada, é de madeira clara e também contém um pequeno frontão em sua parte superior. Rente à parte frontal e lateral direita do edifício, uma calçada, de lajes quadradas e claras: na calçada frontal, um ponto de ônibus, três árvores, dois postes de luz, um pequeno trailer retangular e alto com uma porta lateral e uma escrita ilegível e pessoas caminhando; já a calçada lateral tem apenas uma pequena parte visível devido ao ângulo da imagem. Após à calçada, em primeiro plano, as ruas, de asfalto escuro, onde aparece no canto inferior esquerdo, a parte traseira de um carro, de tom claro, e, no lado direito da foto, na rua transversal, que segue para trás, outro carro claro e, distante, dois postes de luz e mais edifícios. Na parte superior da imagem, o céu claro.  Audiodescritora Roteirista: Marya Eduarda Garcia de Oliveira Audiodescritor Consultor: Cristian Sehnem

A Cooperativa de Consumo dos Empregados da Viação Férrea do Rio Grande do Sul, em 1922, fundou a Escola de Artes e Ofícios (seção masculina) em Santa Maria. Foram inauguradas as oficinas de carpintaria, eletricidade, fundição, mecânica e modelagem. Em 1934 seu nome foi alterado e passou a denominar-se Ginásio Industrial Hugo Taylor e, em 1943, para Escola Industrial Hugo Taylor, cuja última turma formou-se em 1962. A escola oferecia, além da instrução primária e ginasial, ensino profissionalizante aos filhos de trabalhadores da Rede Ferroviária. Em agosto de 1954 um incêndio consumiu várias dependências do prédio (internato, museu, biblioteca, capela, laboratório de física, cozinha). Na década de 80, o prédio passou a sediar eventos, como por exemplo, a Semana de Estudos Riograndenses. Desde 2007 o prédio é ocupado pelo Hipermercado Carrefour.

Texto: Lidiane Castagna Gonçalves, acadêmica do 4° semestre do Curso de Desenho Industrial da UFSM.

Audiodescrição da imagem: Fotografia horizontal em preto e branco de um edifício antigo na esquina de duas ruas asfaltadas. O edifício, centralizado na imagem, com toda a sua fachada enquadrada de frente, em tons claros, se estende na horizontal, com aproximadamente dez metros de altura e quarenta de largura; contém dois andares, nos quais distribuem-se 21 janelas ao todo, sendo dez no andar térreo, onde há ainda uma porta na parte central, e as demais onze janelas no superior. Todas as janelas são verticais, lado a lado, apenas de vidraças, contornadas por molduras: nas janelas inferiores, as vergas (parte de cima da abertura) têm o formato de um pequeno frontão, enquanto nas janelas superiores os ornamentos são retos. E, na parte superior  do edifício, ocultando o telhado, há uma platibanda com cerca de um metro de altura, vazada, composta por balaústres (pequenas colunas de concreto de forma arredondada). Já a porta, parcialmente oculta por uma árvore da calçada, é de madeira clara e também contém um pequeno frontão em sua parte superior. Rente à parte frontal e lateral direita do edifício, uma calçada, de lajes quadradas e claras: na calçada frontal, um ponto de ônibus, três árvores, dois postes de luz, um pequeno trailer retangular e alto com uma porta lateral e uma escrita ilegível e pessoas caminhando; já a calçada lateral tem apenas uma pequena parte visível devido ao ângulo da imagem. Após à calçada, em primeiro plano, as ruas, de asfalto escuro, onde aparece no canto inferior esquerdo, a parte traseira de um carro, de tom claro, e, no lado direito da foto, na rua transversal, que segue para trás, outro carro claro e, distante, dois postes de luz e mais edifícios. Na parte superior da imagem, o céu claro.

 

Audiodescritora Roteirista: Marya Eduarda Garcia de Oliveira

Audiodescritor Consultor: Cristian Sehnem 

Artigo em Libras

Publicações Recentes