Ir para o conteúdo DAG Ir para o menu DAG Ir para a busca no site DAG Ir para o rodapé DAG
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 155 Projetos na Sanga Lagoão do Ouro em 1964



Audiodescrição da Imagem: Fotografia na vertical, em preto e branco, de quatro homens e um trator esteira em um campo aberto. Os homens, enquadrados de corpo inteiro, têm faixa etária de trinta a quarenta anos. Todos com pele clara e ternos acinzentados, três dos homens usam calças sociais escuras, o outro, uma calça clara, vestem também, gravatas e sapatos escuros e camisas claras. Três dos homens estão à direita da máquina, lado a lado; o do meio, é careca e usa óculos de grau, os outros tem bigode e cabelos escuros,  estando o mais da direita levemente de perfil esquerdo, o quarto homem, está sentado na cabine do trator, está com calça clara e um boné também claro na cabeça. O trator esteira na metade esquerda da imagem, levemente posicionado de perfil esquerdo, é de ferro, claro, com cabine aberta, sem teto, tem rodas de ferro unidas por uma esteira, uma grande pá frontal para cavar a terra e em sua lateral está escrito “case 1000, Universidade de Santa Maria”. À frente da imagem, chão de terra; ao fundo um campo amplo, e bem distante, muitas árvores escuras alinhadas na horizontal. Na parte superior da imagem, o céu claro.  Audiodescritora Roteirista: Marya Eduarda Garcia de Oliveira Audiodescritora Consultora: Rúbia Steffens

A Sanga Lagoão do Ouro é um tributário do Rio Vacacaí-Mirim, que se estende por cerca de 11,5 km em comunidades do Bairro Camobi e nas dependências da UFSM. Para chegar ao local onde seria construído o prédio das Faculdades de Agronomia e Veterinária, em 1962, deveria ser atravessado um banhado, depressão do terreno que se estende de oeste para leste da área do campus da UFSM. O Lagoão do Ouro era temido, pois diziam ser um ninho de cobras. Em 1964 após algumas evoluções com o trator Case, o tratorista José Vicente Freitas que administrava a pedreira da ASPES, conseguiu chegar ao lado sul da área do Campus. Segundo o relatório de 1969 da UFSM, nesse ano foram realizadas escavações para a construção do lago Lagoão do Ouro conforme previsto no plano diretor – sob a ponte, ligando a parte norte a sul do campus.

Texto: Kátia Moreira, acadêmica do Curso de Jornalismo da UFSM.

Audiodescrição da Imagem: Fotografia na vertical, em preto e branco, de quatro homens e um trator esteira em um campo aberto. Os homens, enquadrados de corpo inteiro, têm faixa etária de trinta a quarenta anos. Todos com pele clara e ternos acinzentados, três dos homens usam calças sociais escuras, o outro, uma calça clara, vestem também, gravatas e sapatos escuros e camisas claras. Três dos homens estão à direita da máquina, lado a lado; o do meio, é careca e usa óculos de grau, os outros tem bigode e cabelos escuros,  estando o mais da direita levemente de perfil esquerdo, o quarto homem, está sentado na cabine do trator, está com calça clara e um boné também claro na cabeça. O trator esteira na metade esquerda da imagem, levemente posicionado de perfil esquerdo, é de ferro, claro, com cabine aberta, sem teto, tem rodas de ferro unidas por uma esteira, uma grande pá frontal para cavar a terra e em sua lateral está escrito “case 1000, Universidade de Santa Maria”. À frente da imagem, chão de terra; ao fundo um campo amplo, e bem distante, muitas árvores escuras alinhadas na horizontal. Na parte superior da imagem, o céu claro.

 

Audiodescritora Roteirista: Marya Eduarda Garcia de Oliveira

Audiodescritora Consultora: Rúbia Steffens 

Artigo em Libras

Publicações Recentes