Ir para o conteúdo DAG Ir para o menu DAG Ir para a busca no site DAG Ir para o rodapé DAG
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 183 Grupo de Percussão da UFSM em 1997



Audiodescrição da imagem: Fotografia em preto e branco, na horizontal, de um grupo de músicos em meio a vários instrumentos, enquadrados de corpo inteiro, em um ambiente interno. Posam para a fotografia, dezoito pessoas em pé e de frente, com seus instrumentos musicais, sobre um estrado. Elas tem cerca de 25 a 40 anos, aproximadamente 1,70 de altura, uma delas é mulher e um pouco mais baixa. O grupo é composto por dezesseis pessoas de pele clara e dois de pele escura, todos têm cabelo escuro; cinco dos homens têm cabelo comprido, dois estão com ele preso e outros dois são mais crespos, um deles usa barba e outro cavanhaque. Apenas três desses homens usam óculos. Toda a banda veste a mesma roupa, camisa escura, calça clara e sapato escuro social. Somente um dos homens usa tênis claro. Cada um dos músicos que compõe a banda traz consigo um instrumento musical ou está em pé atrás dele. Entre os instrumentos temos: bongos, marimbas, berimbau, baixo, teclados, tom-tom e conga. Em primeiro plano, no nível do chão, um homem com os braços cruzados segura uma batuta na mão direita e usa relógio no pulso esquerdo. Nos degraus acima, o restante da banda com seus instrumentos. Ao fundo da imagem, uma grande cortina escura na horizontal. O chão é escuro amadeirado. Audiodescritora Roteirista: Isabel Motta Audiodescritora Consultora: Rúbia Steffens

O Grupo de Percussão da UFSM foi fundado em 1985 e era uma extensão da opção Instrumento ofertada pelo curso de bacharelado em Música da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Sob direção e regência de Ney Rossauro o grupo era composto por aproximadamente 20 membros.  Foi o primeiro grupo em universidades brasileiras e era um dos principais representantes da UFSM em eventos musicais. Do clássico ao jazz, passando pelo popular, apresentava à comunidade diversos gêneros oportunizando aos alunos uma preparação para o mercado de trabalho além de experiência. Outro diferencial era o uso frequente de instrumentos melódicos como vibrafone, marimba e instrumentos de teclado. O primeiro CD do grupo foi gravado em 1996. Em julho de 1997, o grupo foi entrevistado no programa Jô Soares Onze e Meia no Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) e apresentou a música Trenzinho Caipira do compositor Villa-Lobos.

Texto: Kátia Moreira, acadêmica do Curso de Jornalismo da UFSM.

Audiodescrição da imagem: Fotografia em preto e branco, na horizontal, de um grupo de músicos em meio a vários instrumentos, enquadrados de corpo inteiro, em um ambiente interno. Posam para a fotografia, dezoito pessoas em pé e de frente, com seus instrumentos musicais, sobre um estrado. Elas tem cerca de 25 a 40 anos, aproximadamente 1,70 de altura, uma delas é mulher e um pouco mais baixa. O grupo é composto por dezesseis pessoas de pele clara e dois de pele escura, todos têm cabelo escuro; cinco dos homens têm cabelo comprido, dois estão com ele preso e outros dois são mais crespos, um deles usa barba e outro cavanhaque. Apenas três desses homens usam óculos. Toda a banda veste a mesma roupa, camisa escura, calça clara e sapato escuro social. Somente um dos homens usa tênis claro. Cada um dos músicos que compõe a banda traz consigo um instrumento musical ou está em pé atrás dele. Entre os instrumentos temos: bongos, marimbas, berimbau, baixo,  teclados, tom-tom e conga. Em primeiro plano, no nível do chão, um homem com os braços cruzados segura uma batuta na mão direita e usa relógio no pulso esquerdo. Nos degraus acima, o restante da banda com seus instrumentos. Ao fundo da imagem, uma grande cortina escura na horizontal. O chão é escuro amadeirado.

 

 

Audiodescritora Roteirista: Isabel Motta 
Audiodescritora Consultora: Rúbia Steffens

 

Artigo em Libras

Publicações Recentes