Ir para o conteúdo DAG Ir para o menu DAG Ir para a busca no site DAG Ir para o rodapé DAG
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 194 Arte em Tapeçaria em 1980



Audiodescrição da imagem: Montagem horizontal com duas fotografias verticais em preto e branco, de vestidos confeccionados à partir de fitas e tecidos de tapeçaria. A fotografia à esquerda é de um vestido de comprimento mediano, claro, com decote em “V” e com ombreiras revestidas por fitas de tapeçaria enroladas. No ombro esquerdo, algumas fitas estão soltas e vão até o chão. O corpo do vestido é vazado como uma teia. Abaixo do corpo vazado do vestido, uma saia de tiras, com algumas que vão até o chão. Na lateral esquerda, uma parede clara. Ao fundo, outra parede clara, com um vão de entrada para um corredor escuro e uma sombra de outro vestido. O teto é escuro, com retângulos vazados e lâmpadas fluorescentes próximas às paredes. O chão é claro. À direita da imagem, no chão, uma peça também feita de tecidos de tapeçaria, enrolada como um cone. Na foto à direita, outro vestido com decote mais aberto, também vazado como uma teia, longo, claro, com ombreiras revestidas por fitas largas e tecidos de tapeçaria entrelaçados. Uma grande argola revestida por tiras de tapeçaria sustenta a parte superior do tronco do vestido. A armação da saia do vestido é feita de tecidos de tapeçaria, e algumas fitas entrelaçadas com pontas que caem até o chão, formando uma longa cauda. Ao fundo, o encontro de duas paredes claras.Na parede da esquerda, uma porta clara e na parede da direita, o batente de outra porta clara atrás do vestido. Os vestidos estão em cabides de madeira, sustentados por cabos de ferro presos ao teto. O teto é escuro com retângulos vazados e lâmpadas fluorescentes próximas às paredes. Chão é claro. Audiodescritora Roteirista: Marya Eduarda Garcia de Oliveira Audiodescritora Consultora: Fernanda Taschetto

A Série Vestes Rituais, retratada pelo fotógrafo Antonio Chiapinotto nas dependências da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) em 1980, é de autoria da artista plástica Berenice Valeria Gorini Rodrigues. Uma das obras desta série recebeu o Prêmio Estímulo na I Trienal de Tapeçaria Brasileira, realizada no Museu de Arte Moderna do Parque Ibirapuera em São Paulo, em 1976. Rodrigues construiu vestes gigantescas de fios de fibras vegetais, resgatando de forma conceitual as técnicas de entrelaçamento, trançados e cestarias brasileiras, criando assim ambiente místico pleno de magia de estética até então inédita na arte brasileira. Estas estruturas têxteis a destacaram como artista proeminente das vanguardas brasileiras. Berenice foi professora do Departamento de Artes Visuais do Centro de Artes da UFSM de 1968 a 1990. Radicada em Santa Maria, natural de Santa Catarina, formada em Artes Plásticas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, estagiou por três anos na Academia de Belas Artes de Roma, Itália.

 

Texto: Cristina Strohschoen dos Santos, arquivista do Departamento de Arquivo Geral

Audiodescrição da imagem: Montagem horizontal com duas fotografias verticais em preto e branco, de vestidos  confeccionados à partir de fitas e tecidos de tapeçaria. A fotografia à esquerda é de um vestido de comprimento mediano, claro, com decote em “V” e com ombreiras revestidas por fitas de tapeçaria enroladas. No ombro esquerdo, algumas fitas estão soltas e vão até o chão. O corpo do vestido é vazado como uma teia. Abaixo do corpo vazado do vestido, uma saia de tiras, com algumas que vão até o chão. Na lateral esquerda, uma parede clara. Ao fundo, outra parede clara, com um vão de entrada para um corredor escuro e uma sombra de outro vestido. O teto é escuro, com retângulos vazados e lâmpadas  fluorescentes próximas às paredes. O chão é claro. À direita da imagem, no chão, uma peça também feita de tecidos de tapeçaria, enrolada como um cone. Na foto à direita, outro vestido com decote mais aberto, também vazado como uma teia, longo, claro, com ombreiras revestidas por fitas largas e tecidos de tapeçaria entrelaçados. Uma grande argola revestida por tiras de tapeçaria sustenta a parte superior do tronco do vestido. A armação da saia do vestido é feita de tecidos de tapeçaria, e algumas fitas entrelaçadas com pontas que caem até o chão, formando uma longa cauda. Ao fundo, o encontro de duas paredes claras.Na parede da esquerda, uma porta clara e na parede da direita, o batente de outra porta clara atrás do vestido. Os vestidos estão em cabides de madeira, sustentados por cabos de ferro presos ao teto. O teto é escuro com retângulos vazados e lâmpadas fluorescentes próximas às paredes. Chão é claro.

 

 

Audiodescritora Roteirista: Marya Eduarda Garcia de Oliveira

Audiodescritora Consultora: Fernanda Taschetto

Artigo em Libras

Publicações Recentes