Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 199 Laboratório de Biotecnologia Florestal em 1997



O Laboratório de Biotecnologia Florestal foi inaugurado no ano de 1997 com a presença de Odilon Antonio Marcuzzo do Canto, reitor da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e de Juarez Martins Hoppe, professor de Silvicultura. A professora Maísa Pimental Marins Corder do Centro de Ciências Rurais (CCR) era a responsável pelo setor de Melhoramento Florestal do laboratório. Em 2003 seu espaço foi ampliado por meio de recursos financeiros do Fundo Nacional de Meio Ambiente (DNMA/Ministério do Meio Ambiente), com a aprovação do projeto de conservação do palmiteiro no Rio Grande do Sul. A UFSM foi a primeira universidade do RS a sediar um banco de germoplasma de palmiteiro juçara, que é um banco de genes para a conservação da espécie, a qual ainda está ameaçada de extinção. O problema da extinção do palmiteiro juçara se deve principalmente à exploração clandestina para retirada do palmito, já que após o corte, a espécie não permite novas brotações. A única forma de propagação é a semente.

 

Texto: Eduardo Miranda de Souza, acadêmico do 3°semestre do Curso de Jornalismo da UFSM.



Publicações Recentes