Ir para o conteúdo DAG Ir para o menu DAG Ir para a busca no site DAG Ir para o rodapé DAG
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 205 Qualificação de Presidiários no Projeto Liberdade em 1987



Audiodescrição da imagem: Fotografia horizontal em preto e branco, de dois homens que trabalham em uma carcaça de um automóvel.
Eles têm faixa etária de trinta à quarenta anos, pele escura e cabelos escuros. Estão de macacões escuros de mangas curtas, com listra horizontal branca na parte superior da frente e de trás. A carcaça do carro está centralizada na imagem. À frente e à direita da carcaça, um dos homens, com uma camiseta escura com mangas mais longas que as do macacão, ele está de perfil esquerdo, curvado e esfrega uma lixa no para-choque do carro. Dentro da carcaça, o outro homem, usa boné escuro, tem uma tatuagem no braço direito e está agachado. À direita da imagem, uma rampa de alinhamento que segue da frente até uma parede ao fundo. A parede tem uma janela basculante, grande e retangular por onde vê-se um caminhão e um carro estacionados. À esquerda da janela parte de uma bancada clara, com peças metálicas e fios sobre ela. À direita, outra parede com dois pilares de concreto. No encontro das duas paredes, um pilar de ferro. As paredes são escuras e manchadas.


Audiodescritora Roteirista: Isabela Escandiel
Audiodescritora Consultora: Fernanda Taschetto

O Projeto Liberdade foi um programa universitário pioneiro de valorização humana para auxiliar na ressocialização do preso. Idealizado pelo engenheiro Roberto Lanes Leitão da Divisão de Obras com Nelson Edson Piccini Caneda da Divisão de Serviços Gerais, em 1986, foi promovido pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e executado pela Pró-Reitoria de Extensão. Implantado na segunda quinzena de maio de 1987, o objetivo do projeto era oferecer a um grupo de 20 detentos, em fase final de cumprimento da pena, qualificações profissionais nas áreas de marcenaria e engenho de serra, hidráulica e esgoto, eletricidade, construção civil, oficina mecânica, posto de abastecimento, central telefônica e viveiro florestal, para então trabalhar na prefeitura da cidade universitária com carteira assinada e salário mínimo, pago pelo Ministério da Justiça. Os apenados também ganharam assistência nas áreas de saúde, jurídica, social, ensino e desportos.

Texto: Isabela Escandiel, acadêmica do 6°semestre do curso de Produção Editorial da UFSM.

Audiodescrição da imagem: Fotografia horizontal em preto e branco, de dois homens que trabalham em uma carcaça de um automóvel. Eles têm faixa etária de trinta à quarenta anos, pele escura e cabelos escuros. Estão de macacões escuros de mangas curtas, com listra horizontal branca na parte superior da frente e de trás. A carcaça do carro está centralizada na imagem. À frente e à direita da carcaça, um dos homens, com uma camiseta escura com mangas mais longas que as do macacão, ele está de perfil esquerdo, curvado e esfrega uma lixa no para-choque do carro. Dentro da carcaça, o outro homem, usa boné escuro, tem uma tatuagem no braço direito e está agachado. À direita da imagem, uma rampa de alinhamento que segue da frente até uma parede ao fundo. A parede tem uma janela basculante, grande e retangular por onde vê-se um caminhão e um carro estacionados. À esquerda da janela parte de uma bancada clara, com peças metálicas e fios sobre ela. À direita, outra parede com dois pilares de concreto. No encontro das duas paredes, um pilar de ferro. As paredes são escuras e manchadas.

 

Audiodescritora Roteirista: Isabela Escandiel

Audiodescritora Consultora: Fernanda Taschetto


Publicações Recentes