Ir para o conteúdo DAG Ir para o menu DAG Ir para a busca no site DAG Ir para o rodapé DAG
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Projeto Retalhos da Memória de Santa Maria – artigo 215 Barbeiro no Diretório Central de Estudantes em 1972



Audiodescrição da imagem: Fotografia vertical, em preto e branco, de um barbeiro cortando o cabelo de um homem, com outros três homens ao fundo. Todos os homens da fotografia aparentam ter entre 30 e 40 anos. O barbeiro veste uma camisa de tom claro e mangas compridas por cima de outra de tom escuro, tem cabelo escuro comprido até a altura do queixo. Ele está de perfil direito e olha para frente enquanto sorri sem mostrar os dentes e segura um pente com sua mão direita apoiada no ombro do homem que ele corta o cabelo. À direita do barbeiro, o cliente, que está sentado usando calça de tom claro, meia e sapatos escuros e um avental claro. Possui cabelos curtos e escuros e um bigode. Olha e segura com ambas as mãos um jornal aberto com a manchete “prepare-se para um aumento de 30% no imposto predial” na capa. Ele está sentado em uma cadeira de barbearia de metal e estofado em tom escuro, com apoio para os braços e para os pés. A cadeira está voltada para a frente, no centro da imagem. Embaixo da cadeira, o chão está coberto por um tapete rajado em tom escuro com pedaços de cabelo cortados caídos em cima. Do lado esquerdo da foto, há outra cadeira de barbearia vazia desfocada. Do lado esquerdo, ao fundo, há uma porta aberta de tom claro com maçaneta e espelho de metal e uma chave na fechadura. O teto da sala é liso e claro. A parede da porta é de tijolos e também possui tom claro. Encostado na parede, ao lado da porta, está um homem em pé de perfil direito. Ele usa camisa de botões clara, um casaco aberto em tom escuro por cima e calça e sapatos também em tons escuros. Possui cabelo e barba escuros e está com uma feição séria. Tem o braço esquerdo apoiado na cintura e o braço direito esticado para baixo, segurando uma folha de papel. Seus pés estão sobre a ponta do tapete. Do seu outro lado, encostada na mesma parede, está uma cadeira de engraxate de madeira escura e um banquinho para apoiar os pés, de madeira clara. O chão abaixo da cadeira é xadrez com tons claros e escuros. Ao centro da foto, ao fundo, está uma parede clara com uma pilastra do mesmo tom. À direita da pilastra, está uma janela de metal fechada com 12 retângulos grandes e 18 retângulos pequenos de vidro. Pela janela aparece uma parte do lado externo do prédio, que possui paredes claras e janelas de metal. Encostados na parede, abaixo da janela, estão dois homens sentados em um banco de madeira escura. O barbeiro e o homem cortando o cabelo aparecem centralmente entre eles. O homem da esquerda está sentado com as pernas abertas e usa calça jeans escura, camisa clara e casaco escuro aberto por cima. Possui cabelos escuros e olha em direção à porta. O homem da direita está sentado de pernas cruzadas com as costas levemente curvadas para frente enquanto olha para um jornal que segura com as duas mãos. Possui cabelo curto e escuro e está usando camisa, casaco fechado e calça em tons claros e meias e sapato em tons escuros. Ao seu lado no banco, tem uma maleta de tom escuro. Acima do banco, à direita da janela, estão duas gaiolas de metal penduradas com um passarinho dentro de cada uma. Do lado direito da foto, à frente, há uma bancada com objetos desfocados em cima. Ainda do lado direito, ao fundo, na altura das gaiolas, um ventilador de tom claro está preso à parede direita da sala. Abaixo dele, tem um espelho fixo na parede. O espelho segue desde a parte debaixo do ventilador até uma outra bancada de madeira clara, que está encostada na parede. O reflexo do espelho mostra uma das gaiolas de passarinho e a parede lisa atrás dela. A bancada de madeira clara possui objetos não reconhecíveis de tons claros e escuros em cima.



Audiodescritora Roteirista: Flavia Geraldino Monteiro
Audiodescritora Consultora: Rubia Steffens

O ofício de barbeiro sofreu várias alterações desde a sua gênese. Durante a idade média surgiu o termo barbeiro-cirurgião uma das profissões mais comuns na área médica da época. No Brasil colonial as atividades dos barbeiros-cirurgiões perduraram até o séc. XIX. Já a Casa do Estudante Universitário (CEU) da Universidade Federal de Santa Maria, fundada em 1966 e situada na Rua Professor Braga, não só era o local de morada dos estudantes, como também um local de trabalho e convivência da comunidade. A CEU possuía salas alugadas a terceiros, permitindo comércios e serviços como barbeiro e alfaiate. A barbearia de Gentil Rosa, mais conhecido como Pancho, localizava-se no térreo, à direita. Os salões dos barbeiros geralmente ofereciam aos clientes os principais jornais, não apenas da região, mas do país e o conteúdo das conversas na maioria das vezes era desencadeado por assuntos neles publicados. Na foto visualizamos a manchete de capa de um jornal de 1972: “prepare-se para um aumento de 30% no imposto predial”.

Texto: Cristina Strohschoen dos Santos, arquivista do Departamento de Arquivo Geral da UFSM

Audiodescrição da imagem: Fotografia vertical, em preto e branco, de um barbeiro cortando o cabelo de um homem, com outros três homens ao fundo. Todos os homens da fotografia aparentam ter entre 30 e 40 anos. O barbeiro veste uma camisa de tom claro e mangas compridas por cima de outra de tom escuro, tem cabelo escuro comprido até a altura do queixo. Ele está de perfil direito e olha para frente enquanto sorri sem mostrar os dentes e segura um pente com sua mão direita apoiada no ombro do homem que ele corta o cabelo. À direita do barbeiro, o cliente, que está sentado usando calça de tom claro, meia e sapatos escuros e um avental claro. Possui cabelos curtos e escuros e um bigode. Olha e segura com ambas as mãos um jornal aberto com a manchete “prepare-se para um aumento de 30% no imposto predial” na capa. Ele está sentado em uma cadeira de barbearia de metal e estofado em tom escuro, com apoio para os braços e para os pés. A cadeira está voltada para a frente, no centro da imagem. Embaixo da cadeira, o chão está coberto por um tapete rajado em tom escuro com pedaços de cabelo cortados caídos em cima. Do lado esquerdo da foto, há outra cadeira de barbearia vazia desfocada. Do lado esquerdo, ao fundo, há uma porta aberta de tom claro com maçaneta e espelho de metal e uma chave na fechadura. O teto da sala é liso e claro. A parede da porta é de tijolos e também possui tom claro. Encostado na parede, ao lado da porta, está um homem em pé de perfil direito. Ele usa camisa de botões clara, um casaco aberto em tom escuro por cima e calça e sapatos também em tons escuros. Possui cabelo e barba escuros e está com uma feição séria. Tem o braço esquerdo apoiado na cintura e o braço direito esticado para baixo, segurando uma folha de papel. Seus pés estão sobre a ponta do tapete. Do seu outro lado, encostada na mesma parede, está uma cadeira de engraxate de madeira escura e um banquinho para apoiar os pés, de madeira clara. O chão abaixo da cadeira é xadrez com tons claros e escuros. Ao centro da foto, ao fundo, está uma parede clara com uma pilastra do mesmo tom. À direita da pilastra, está uma janela de metal fechada com 12 retângulos grandes e 18 retângulos pequenos de vidro. Pela janela aparece uma parte do lado externo do prédio, que possui paredes claras e janelas de metal. Encostados na parede, abaixo da janela, estão dois homens sentados em um banco de madeira escura. O barbeiro e o homem cortando o cabelo aparecem centralmente entre eles. O homem da esquerda está sentado com as pernas abertas e usa calça jeans escura, camisa clara e casaco escuro aberto por cima. Possui cabelos escuros e olha em direção à porta. O homem da direita está sentado de pernas cruzadas com as costas levemente curvadas para frente enquanto olha para um jornal que segura com as duas mãos. Possui cabelo curto e escuro e está usando camisa, casaco fechado e calça em tons claros e meias e sapato em tons escuros. Ao seu lado no banco, tem uma maleta de tom escuro. Acima do banco, à direita da janela, estão duas gaiolas de metal penduradas com um passarinho dentro de cada uma. Do lado direito da foto, à frente, há uma bancada com objetos desfocados em cima. Ainda do lado direito, ao fundo, na altura das gaiolas, um ventilador de tom claro está preso à parede direita da sala. Abaixo dele, tem um espelho fixo na parede. O espelho segue desde a parte debaixo do ventilador até uma outra bancada de madeira clara, que está encostada na parede. O reflexo do espelho mostra uma das gaiolas de passarinho e a parede lisa atrás dela. A bancada de madeira clara possui objetos não reconhecíveis de tons claros e escuros em cima.

Audiodescritora Roteirista: Flavia Geraldino Monteiro
Audiodescritora Consultora: Rubia Steffens


Publicações Recentes