Ir para o conteúdo Planetário Ir para o menu Planetário Ir para a busca no site Planetário Ir para o rodapé Planetário
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Exposição virtual é realizada em homenagem aos 50 Anos de história do Planetário da UFSM



O Planetário já estava incluído no projeto da Universidade de Santa Maria desde 1954, pelo que podemos observar na maquete da Cidade Universitária. Em 1970, foram realizadas várias reuniões com o Engenheiro Geraldo Isaia, responsável pelas obras, Engenheiro José Basílio da Rocha, chefe do Departamento de Obras, e com o arquiteto Oscar Valdetaro, responsável pela criação do projeto elaborado a partir de um esboço recebido pelo Prof. Mariano, do também arquiteto Oscar Niemeyer em 1960. Um técnico alemão veio especialmente para montar a cúpula, tendo como intérprete o Tradutor Oficial do Gabinete do Reitor Sr. Josef Ernst Georg Pollak. Sua aparelhagem foi doada pelo Ministro da Educação e Cultura, Tarso Dutra.

Em outubro de 2003 a UFSM sediou o 8º Encontro Brasileiro de Planetários concomitante ao 3º Encontro de Planetários do Mercosul coroando a excelência das ações planetaristas da UFSM. O tema central do encontro foi “Os Planetários e o Ensino Não Formal como Célula Essencial na Formação Cultural da Sociedade”. No ano de 1996 quando criada a Associação Brasileira de Planetários, o diretor do Planetário da UFSM, Francisco José Mariano da Rocha assumiu como diretor técnico da entidade. Apresentaram comunicações no evento os seguintes Planetários: de Vitória/ES, Curitiba/PR, Rio de Janeiro/RJ, Santa Maria/RS, Goiânia/GO, Florianópolis/SC, Itatiba/SP, Montevidéu/Uruguai, Porto Alegre/RS, São Paulo/SP.

Como forma de resgatar os 50 anos de ações planetaristas da UFSM foi produzida a Exposição Reconstruindo Memórias: os 50 Anos do Planetário da UFSM.  Nela estão divulgados dados históricos como registros de ações dedicadas à disseminação da astronomia em negativos fotográficos e fotografias digitais, folhetos publicitários, correspondência, reportagens publicadas em jornais e relatórios de atividades, além de publicações periódicas como a “Revista Objetos e Fenômenos Celestes Observáveis em Santa Maria / RS” publicada nas décadas de 70 e 80. Foi produzida também uma galeria com os cinco diretores. As informações necessárias a elaboração da linha de tempo e memória de ações planetaristas ao longo destes 50 anos foram pesquisadas no Arquivo Permanente do Departamento de Arquivo Geral e na Biblioteca Central Manoel Marques de Souza.

Visando uma maior interatividade para a exposição virtual, foram resgatadas gravações realizadas pela TV Campus na década de 90: uma entrevista de Francisco José Mariano da Rocha e duas publicidadesO material audiovisual utilizado foi descrito e digitalizado por meio do Projeto Resgate da Memória Audiovisual da TV Campus coordenado pelo DAG.

Segundo Cristina Strohschoen dos Santos, curadora da exposição, “a importância do arquivamento e preservação da memória de uma unidade é importantíssima e torná-se essencial para subsidiar eventos comemorativos. Como Arquivista e Mestre em Patrimônio Cultural reforço sempre a premência de adotarmos uma metodologia arquivística e pensarmos nos documentos como patrimônio cultural da UFSM e memória institucional. Documentos estes que podem ser textuais, digitais, sonoros, fotográficos, audiovisuais… e bibliográficos, enfim, todos que relatam as ações e acontecimentos relativos a unidade ao longo do tempo”.

Confira a exposição na íntegra clicando aqui!

Divulgue este conteúdo:
https://ufsm.br/r-397-423

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes