Ir para o conteúdo Rádios Ir para o menu Rádios Ir para a busca no site Rádios Ir para o rodapé Rádios
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

MPB Especial destaca Lupicínio Rodrigues



MPB EspecialNesta quinta, 13/09, o programa MPB Especial destaca a vida e a obra de Lupicínio Rodrigues.

Lupicínio Rodrigues nasceu a 16/09/1914, em Ilhota, bairro pobre de Porto Alegre. Chovia tanto que o córrego próximo da sua casa inundou, obrigando a parteira a chegar lá de barco. Foi o quarto filho de Francisco e Abigail, que tiveram 21 filhos.

Aos 14 anos, Lupi compôs sua primeira música, Carnaval, para um cordão chamado Prediletos. Precocemente, já freqüentava a boemia e suas amigas inseparáveis: as bebidas e as serenatas. O pai não gostou e o obrigou a se alistar voluntariamente no Exército, aos quinze anos. Em 1933, ele foi transferido para Santa Maria, e promovido a cabo. Lá, conheceu Iná, que se tornaria uma grande musa inspiradora de sua obra. A relação chegou ao noivado, durando cinco anos, mas acabou porque a família da moça não aceitou a vida boêmia que o rapaz levava.

Como cantor, sua maior influência era Mário Reis. E, como compositor, Noel Rosa, que ele chegou a conhecer em 1932. “Esse garoto vai longe”, disse Noel, depois de ouvir Lupicínio cantar. O sucesso veio em 1938, com Se Acaso Você Chegasse, que revelou também a voz de Ciro Monteiro. O samba estabeleceu a parceria com o compositor e pianista Felisberto Martins.

Lupicínio jamais deixou Porto Alegre. Somente por alguns meses, em 1939, viveu no Rio. Cantou, então, para Francisco Alves, que passou a gravá-lo e tornou-se um dos seus principais intérpretes. O chamado Rei da Voz transformou em sucessos Nervos de Aço, em 1947; Esses Moços e Quem há de Dizer, em 1948; e Cadeira Vazia, em 1950.

Dizem que, para compor, Lupi não usava nem o violão. Criava de maneira peculiar, assoviando. Assim, ergueu uma obra de cerca de uma centena e meia de canções gravadas. Fazia questão de dizer que todos os casos de amor que cantou foram verdade: “A minha vida”. Lupicínio Rodrigues morreu a 27/8/1974, em Porto Alegre, com problemas no coração.

O MPB Especial vai ao ar toda quinta, às 22h00, com produção, pesquisa, seleção musical e apresentação de Candido Otto da Luz. O programa pode ser ouvido pelos 800 AM e aqui no blog via web.


Publicações Recentes