Ir para o conteúdo PET Sistemas de Informação Ir para o menu PET Sistemas de Informação Ir para a busca no site PET Sistemas de Informação Ir para o rodapé PET Sistemas de Informação
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Computação em nuvem



Você está nas nuvens quando o tema é computação em cloud? Esse PET redação está aqui pra te dar uma mão. Computação em Nuvem é um termo que define a utilização de recursos computacionais na internet, ou seja, ter um serviço hospedado em uma máquina que você aluga.

Entendo, esse termo não é novidade pra você? mas mesmo assim vamos minuciar mais algumas informações sobre esse tipo de tecnologia que permite até empresas que não tem um grande faturamento usufruir de sistemas de alta qualidade para gerir seus negócios e otimizar os seus ganhos.

A computação em nuvem pode ser a disposição tanto de uma infraestrutura de processamento ou de armazenamento de informações. A cloud é uma forma de muitas pessoas usarem um recurso de infraestrutura, pagar apenas pelo o que se usa.

Esse paradigma apesar de disruptor, é uma ideia não tão nova assim. Foi o cientista estadunidense que inventou o termo inteligência artificial, John MacCarthy que pela primeira vez, na década de 60, surgiu com a ideia de time-sharing, que nada mais é que computação por tempo compartilhado.

A ideia que MacCarthy expressou é exatamente compartilhar o tempo ocioso das máquinas entre os diversos usuários, onde cada um deles pagaria apenas pelo tempo que utiliza a máquina. Mais tarde em 1997, Ramnath Chellappa definiu cloud computing como um paradigma da computação onde os limites computacionais serão determinados pelo custo e não apenas pelos limites técnicos.

A SalesForces foi umas das precursoras disponibilizando softwares através da internet para usuários finais. Logo após, em 2002 a amazon entrou no mercado e em 2006 lançou a AWS. Hoje temos Google Cloud, Hertzer, Azure, como fornecedores de infraestrutura para computação em cloud e aplicativos como o Youtube, o Google Docs, a Steam que também são serviços de computação em Cloud.

Ok. Então vamos definir melhor o que é de fato a computação em nuvem hoje? A computação em nuvem é a distribuição de serviços de computação – servidores, armazenamento, bancos de dados, redes, software, análises, inteligência e muito mais pela Internet (“a nuvem”), proporcionando inovações mais rápidas, recursos flexíveis e economia na escala. Você normalmente paga apenas pelos serviços de nuvem que utiliza, ajudando a reduzir os custos operacionais, a executar sua infraestrutura com mais eficiência e a dimensionar conforme as necessidades da sua empresa mudam.

Existem três tipos de de nuvem quando se fala em acesso a infraestrutura onde se encontra o seu software. Elas podem ser públicas, privadas, ou híbridas.

A pública tem sua infra compartilhada com vários clientes com acessos definidos. É a mais acessível, pois os custos de hardware, banda e softwares é pago por quem fornece o serviço, ela é mais adequada a empresas que oferecem softwares como serviços.

A privada não é compartilhada com outras empresas, pode ser implementada internamente ou ser fornecida por um provedor. Por Ter acesso exclusivo aquele hardware ela possui uma segurança mais elevada.

A híbrida é uma mistura onde usa a pública para dados não sensíveis e a privada para dados que necessitam de camadas extras de segurança e que sejam críticos.

Todas tem as características mais vantajosas da computação em nuvem, que é a flexibilidade, escalabilidade e oferecem provisionamento, automação e muitas outras vantagens que se fizesse um servidor interno não teria.

Computação em nuvem tem vários tipos principais quando o assunto é formato de serviço. Temos dentre outros o SaaS, PaaS, IaaS, DaaS, FaaS ou serviless, e o CaaS. Todos esses termos são dignos de um PET Redação exclusivo, ou de uma boa pesquisa no google feita por você que está lendo esse PET Redação!

Agora o PET redação técnico não poderia sair sem um mini tutorial. Então para você desenvolvedor web, Vamos aqui dar os primeiros passos, mastigados, para hospedar aplicações web em através da ferramenta do google cloud, a App engine.

O Google App Engine é uma plataforma de Computação em nuvem para desenvolver e hospedar aplicações web na infraestrutura do Google. Através da APP Engine, você pode Subir aplicativos em Python, NodeJS, Java, GO, PHP, .NET, Ruby dentre outros frameworks e linguagens. Vamos começar?

A primeira coisa que deve fazer é ter uma conta no google cloud platform. Acesse o Link, faço login com sua conta google ou crie uma conta para ter acesso a esse recurso. https://cloud.google.com/?hl=pt-br

Dica: Quer saber mais sobre o Aplicações JavaScript? Pois temos dois Pet Redação pronto para você. Acesse os Links:

NPM para iniciantes

Ecossistema JavaScript 2020

BÔNUS!

Caso ainda não tenha usado a cloud, por Três meses você pode usar os recursos disponíveis até $300,00 (trezentos dólares).

IMPORTANTE!

Para aprender é um excelente recurso, mas por conta do tempo limitado. Faça quando tiver tempo para investir e fazer valer cada centavo de dólar. Após o período de teste para utilizar a App Engine, você deve investir $50,00 cincuenta dólares.

Já cadastrado no Google Cloud você vai criar um novo projeto, para isso você terá que acessar o console. Na imagem abaixo no canto circulado em vermelho

Agora você clicará em selecione um projeto.

Crie um novo projeto

Escolha um nome para o Projeto

Bem vindo ao seu ambiente de desenvolvimento na Cloud!

Vamos agora colocar um app para Rodar através do App Engine?

Agora clique em Criar Aplicativo

A partir de agora é com você! Siga às instruções do Google, opte pela localidade em que o aplicativo terá mais acesso e saiba a latência a partir desse link: http://www.gcping.com/

 

Visite também nosso canal do youtube pelo link https://www.youtube.com/channel/UCXfutwFpGSJbPLAfU8eJvWA/videos, lá você vai encontrar tutoriais incríveis para você aprender a desenvolver seus aplicativos web e com esse tutorial colocar eles para rodar!

 

Tenha um bom aprendizado, Não deixe de programar hoje e bom confinamento com a companhia do PET-SI sempre disposto a ajudar você a atingir o próximo nível.

 

Quer saber mais sobre os aplicativos NodeJS? Mande um e-mail para os petianos de Sistemas de Informação. Caso a procura seja grande, podemos fazer um minicurso, tirar suas dúvidas ou indicar materiais.

 

Obrigado por lerem mais esse PET Redação!

 

Autor: Eduardo Rocha (Eddie)


Publicações Recentes