Ir para o conteúdo PRE Ir para o menu PRE Ir para a busca no site PRE Ir para o rodapé PRE
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Projeto Zelo: cuidado sem igual com os animais



No final do mês de março, o projeto Zelo, vinculado à Pró-Reitoria de Extensão (PRE) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), iniciou uma campanha que tem o objetivo de arrecadar ração para cães e gatos que circulam pelo campus da UFSM até encontrarem um lar. De acordo com uma das coordenadoras do Zelo, professora Fabiana Stecca, até 2018, existiam cerca de 80 animais abandonados no campus. Assim, a meta é que sejam arrecadados mais de 300kg de ração, quantia que foi angariada em 2018, visando ao bem-estar desses animais.

Haverá um ponto de coleta em cada centro de ensino do campus, que contará com cartazes para identificar a campanha e as caixas para depositar a ração. A campanha está sendo realizada em todos os campi da Universidade.

Mas o que é Projeto Zelo?

Desde 2018, o nome Projeto Zelo passou a ganhar maior destaque entre os que circulam pelo campus da UFSM. E, mais do que isso, o Zelo também ganhou as redes sociais ao mostrar fotos de animaizinhos que vivem na instituição, na esperança de encontrarem um lar definitivo.

O projeto existe desde 2014. Na época, era vinculado ao Gabinete do Vice-Reitor. No entanto ficou por um período sem muita visibilidade e, em entre 2017 e 2018, estabeleceu uma parceria com a Pró-Reitoria de Extensão (PRE), com o Hospital Veterinário Universitário (HVU) e com inúmeros voluntários, ganhando destaque novamente.

Segundo Stecca, o objetivo do Zelo é trabalhar com a conscientização da comunidade em relação ao abandono e aos maus-tratos com os animais: “é bem claro que as pessoas ainda não têm a consciência de que, se largar um animal, ele vai ter vários problemas, piorar a saúde, vai precisar de assistência. Esse é o grande problema: as pessoas não se conscientizam”, comenta. Assim, um dos maiores problemas enfrentados pela Instituição é o abandono de animais, já que muitos vêm até a UFSM para deixar cães e gatos, principalmente idosos e com problemas de saúde, para serem “cuidados” pelos que circulam, diariamente, pelo campus. É como se enxergassem, na universidade, um lar definitivo para esses animaizinhos.

Todo início de semana tem animal novo no campus. Isso acontece devido à facilidade da abertura do campus nos finais de semana, devido a ser um parque e de, infelizmente, não ter um sistema efetivo para pegar essas pessoas”, explica Fabiana.

Assim, sempre que surge um animal novo, a primeira identificação é feita por um grupo de voluntários – servidores, professores, alunos – que trabalham em conjunto para ajudar a mapear os novos integrantes. Inicialmente, fotos são tiradas para, posteriormente, fazer um registro de identificação do animal, que contém o local onde foi encontrado, a situação de saúde e a presença de castração. Após, o animalzinho é encaminhado ao HVU, com uma solicitação de algum integrante do Zelo para verificar a saúde. E, somente após isso, o animal é registrado oficialmente e, então, fica pelo campus sendo cuidado por essa grande onda do bem até ser adotado.

No entanto, nem todos que vivenciam a experiência da academia têm uma boa relação com esses amiguinhos de quatro patas. A maioria cuida e está sempre auxiliando, mas ainda há grupos que não admitem animais perto de suas casas, principalmente cachorros, por medo de transmitirem alguma doença. “Na casa do estudante, por exemplo, temos bastante ajuda, eles cuidam, dão lar temporário. Mas sempre tem um núcleo que não aceita. Quando há identificação com a causa animal, as pessoas fazem de bom coração, independentemente de ser a sua função ou não. Não custa nada alimentar um animal, ver se está bem, avisar quando percebe algo diferente. Conseguimos uma grande ajuda da comunidade acadêmica, mas não é 100%”, comenta Stecca.

Portanto, se você que estuda, trabalha ou está a passeio na UFSM ver um animal sendo abandonado ou maltratado, ligue para o Batalhão Ambiental da Brigada Militar, eles acionarão a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que tomará as medidas necessárias. O telefone para contato é (55) 3286-1455. E, se encontrar um animal abandonado, não deixe de ajudá-lo. Eles só querem carinho, atenção e um lar para chamar de seu.

Como adotar?

Se interessou por algum animalzinho do campus? Entre em contato com o Projeto Zelo através da página no Facebook. Eles irão orientar quais são os procedimentos a seguir para levar um novo amigo para casa.

Texto: Andréa Ortis – MTB 17.642/ Bolsista do Núcleo de Divulgação Institucional

Revisão Textual: Erica Medeiros/ Bolsista do Núcleo de Divulgação Institucional 

 

 

 

 


Publicações Recentes