Ir para o conteúdo PRE Ir para o menu PRE Ir para a busca no site PRE Ir para o rodapé PRE
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Feirão Colonial comemora 29 anos



O Feirão Colonial Semanal faz parte das atividades do Projeto Esperança/Cooesperança, setor vinculado ao Banco da Esperança da Arquidiocese de Santa Maria. Foi criado em 1º de abril de 1992, com a participação efetiva e comprometida dos Grupos Rurais e Urbanos associados ao Projeto Esperança/ Cooesperança e da Rede Esperança. Participam os consumidores que tem consciência do consumo de produtos saudáveis de qualidade, para a defesa da Vida e Saúde e dos grupos organizados na região central-RS do Território da Cidadania.

A Gestão do Feirão Colonial é feita de forma colegiada, participativa, interativa e autogestionária entre a Equipe do Projeto Esperança/Cooesperança e os grupos associados, nos diversos segmentos de atuação do mesmo. É a Economia Solidária e a Agricultura Familiar Camponesa que se fortalece na região central-RS, que gera trabalho, renda e Desenvolvimento Regional na visão do “Pensar Global e Agir Local”, com a preocupação de oferecer alimentos saudáveis e no cuidado da Vida e Saúde. A Comercialização se dá de forma direta entre o produtor organizado e do consumidor/a consciente.

O consumidor/a fica sabendo quem produziu o produto que ele consome e se cria uma relação de confiança mútua, solidária, comprometida, interativa e autogestionária. No Feirão Colonial, realiza-se a venda direta do produtor ao consumidor, eliminando assim o atravessador, fortalecendo o Desenvolvimento Regional, Solidário, Sustentável e Territorial em vista do Bem Viver.

Todos os participantes se comprometem na melhoria da qualidade dos produtos do Feirão Colonial que fortalece a consciência e a prática do Comércio Justo, Consumo Ético e Solidário, entre produtores e Consumidores organizados e conscientes. É um encontro alegre e festivo que se repete todos os sábados com a integração de todas as classes sociais. É um espaço importante para o debate e troca de idéias e troca de experiências bem sucedidas a nível urbano e rural. É um projeto regional de grande envergadura organizativa, com os princípios da Economia Solidária.

o espaço físico do Feirão Colonial congrega o Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter e que tem um espaço importante, através de projetos com apoio das três esferas do Governo Municipal, Estadual e Federal. É um projeto da Arquidiocese de Santa Maria.

Os Feirões Coloniais realizam-se a cada sábado das 7h às 11h30min, no Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter, à rua Heitor Campos, snº, ao lado do Colégio Estadual Irmão José Otão, Santa Maria, RS, cujo espaço foi construído com esta finalidade, com apoio da Arquidiocese de Santa Maria e recursos de Políticas Públicas e com apoio significativo da Caritas Brasileira, da Caritas RS e da Caritas Arquidiocesana de Santa Maria, UFSM (Universidade Federal de Santa Maria), Prefeitura Municipal de Santa Maria, entre outros apoios.

A prática da Economia Solidária e o Cooperativismo estão fundamentados na Cooperação, Autogestão, Produção Coletiva e Agroecológica, Comercialização Direta, justa distribuição de Renda, Solidariedade, Comércio Justo, Consumo Ético e Solidário, Agricultura Familiar Camponesa e com a lógica econômica que o ser humano e o trabalho, acima do capital. Visa formar novos sujeitos para o exercício da cidadania e inclusão social, construindo um Projeto Democrático, Popular e Sustentável em vista do Bem Viver, cuidado da Casa Comum, o Planeta Terra.

O Feirão Colonial de Santa Maria, faz parte da Rede COMSOL, uma Rede Brasileira de Comercialização Solidária de 200 Pontos Fixos de Comercialização Solidária de Empreendimentos Solidários e parceria com os demais Pontos fixos de Comercialização Solidária do Brasil. Hoje participam do Feirão Colonial e igualmente do Projeto de Rede Esperança, Grupos Urbanos e Rurais da Região Central RS, além de representantes de outros Países, pessoas que moram em Santa Maria, como da Hungria, Colômbia, Venezuela e Taiwan.

 

Redação: Projeto Esperança/Cooesperança

Agenda 2030 na UFSM

A ação de Extensão apresentada neste texto atende aos seguintes Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Acesse as imagens para saber mais sobre cada um deles.

ODS 2
ODS 17

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes