Ir para o conteúdo PRE Ir para o menu PRE Ir para a busca no site PRE Ir para o rodapé PRE
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Abertura do 39º Seminário de Extensão da Região Sul ressalta a extensão como democratizadora de conhecimentos

Mais de 1500 extensionistas do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul participam do evento



Foi realizada, na manhã desta quinta, 16, a abertura oficial da 39ª edição do Seminário de Extensão da Região Sul (SEURS), promovida pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e pelo Instituto Federal Farroupilha (IFFar). O evento, que acontece anualmente em um dos três estados do sul do Brasil, reúne 27 instituições públicas de ensino superior na discussão e na articulação do fazer extensionista como propulsor do desenvolvimento regional. Participaram da mesa representantes das instituições organizadoras e de movimentos representativos da Extensão Universitária no país. A transmissão pode ser acessada no canal oficial do evento.

Fabiana Regina Veloso, professora da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE) e coordenadora da regional Sul do Fórum de Pró-Reitores de Extensão (FORPROEX Sul), destacou a proposta e os objetivos desta edição do evento, que ressaltam a importância da extensão na sociedade. De acordo com a professora, o 39º SEURS aborda todos os aspectos que tocam a prática extensionista, resgatando a sua história e problematizando os desafios contemporâneos.

Para a professora Olgamir Amâncio, da Universidade de Brasília (UnB) e presidenta do FORPROEX Nacional, é fundamental discutir a extensão como meio de democratização do ensino superior no Brasil. Em sua fala, a professora parabenizou a regional Sul do FORPROEX pela longa caminhada no intercâmbio extensionista, o que propicia a qualificação e a construção de práticas inovadoras e articuladas. Olgamir também ressaltou a extensão como a apresentação das forças e da importância das instituições públicas junto à comunidade, especialmente neste momento pandêmico.  

Angela Marinho, pró-reitora de Extensão do IFFar, lembrou que o evento tem por objetivo congregar estudantes e servidores das 27 instituições participantes para olhar a extensão com perspectivas transformadoras. Para a professora, extensão é cidadania e, por isso, precisamos ter em mente os elos criados entre Universidade e sociedade para compreender a sua importância. O pró-reitor de Extensão da UFSM, Flavi Ferreira Lisbôa Filho, trouxe os números do evento, que conta com mais de 1500 inscritos e 333 apresentações de trabalhos.

De acordo com Nídia Heringer, reitora do IFFar, a realização do evento só foi possibilitada através da parceria entre as duas instituições promotoras. A professora ressaltou o papel das instituições públicas na defesa da educação universal como forma de promoção de um país livre, democrático e desenvolvido. Heringer também enfatizou o papel da extensão como fundamento da educação como bem público e direito de todos os cidadãos brasileiros.

Paulo Burmann, reitor da UFSM, comentou sobre os processos de mudanças sociais que as universidades vivenciam, em especial no campo da extensão. Para o professor, a proximidade entre a UFSM e o IFFar permite a atuação conjunta da comunidade acadêmica para o desenvolvimento regional, para a promoção do bem estar e para a geração de emprego e renda no Rio Grande do Sul. Burmann finalizou destacando a extensão como estrutura de sustentação das instituições públicas no Brasil.

A cerimônia teve prosseguimento com a realização da mesa Geoparques e desenvolvimento territorial e humano, com os professores Patricio Mello (URCA), José Luís Palácio Prieto (UNAM, México) e André Borba (UFSM). O 39º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul do Brasil (SEURS) segue até a próxima sexta, 17, com mesas de debates, reuniões temáticas e apresentações de trabalhos. A programação completa pode ser acessada no site do SEURS 2021.

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes