Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano

Redes Sociais

Início do conteúdo

Incubadora Social

Incubadora Social da UFSM existe como projeto piloto desde 2012. Inicialmente, contemplava três linhas de atuação: Economia Popular e Solidária (EPS); Agroindústria Familiar; e Empreendimentos/Projetos Culturais, as quais objetivam a geração de trabalho e renda. Em 2015, os projetos vinculados à incubadora entraram em fase de pós-incubação e iniciou-se um período de reestruturação da proposta inicial.

O ano de 2016 marcou a institucionalização da Incubadora Social da UFSM (IS-UFSM) como órgão de apoio da Administração Superior, vinculado à Pró-Reitoria de Extensão (PRE) para fins de supervisão administrativa, tendo como finalidade articular a execução de projetos concebidos a partir de demandas locais/regionais na perspectiva da sustentabilidade socioambiental, visando à geração de trabalho e renda para coletivos tanto em situação de vulnerabilidade social como em processo de organização solidária.

A IS/UFSM conta com uma gestão colegiada, composta por representantes da comunidade interna e externa à universidade, com igual autoridade para discutir e deliberar sobre os assuntos que lhe competem, tendo como princípios norteadores a participação, a solidariedade, a autonomia, a autogestão e a sustentabilidade socioambiental (social, ambiental, cultural e econômica).

 

Foco na inovação e na sustentabilidade – Desenvolvimento de ações na área de sustentabilidade, de produções sociais, ambientais e culturais permanentes, bem como de transferência dessa produção ou de processos para a sociedade.

Inclusão, acesso e acessibilidade; cooperação e inserção social – Desenvolvimento de ações e de projetos voltados: 1) ao estabelecimento de parceria com os setores produtivos alternativos; 2) à cooperação e à inserção nacional e internacional; 3) à inserção regional e à interiorização; 4) à interlocução e à difusão cultural; e 5) à democratização do conhecimento científico produzido na UFSM.

Qualificação das atividades acadêmicas – Qualificação do ensino, da pesquisa e da extensão, assim como do espaço de sala de aula; adequação e revisão dos projetos pedagógicos dos cursos.

 

I. Desenvolver projetos estruturados a partir de demandas de grupos em situação de vulnerabilidade social ou em fase de organização solidária;

II. Potencializar a conquista da autonomia e da autogestão por parte dos grupos com projetos incubados, para a constituição de novos modelos de organização social: economia solidária, cooperativas, agroecologia, associações de produtores e de consumidores;

III. Vivenciar outra concepção de universidade: comprometida com as demandas de grupos sociais historicamente ignorados, mediante a transformação dessas demandas em problemas de pesquisa e processos educativos;

IV. Incubar novos modelos de organização social, pautados pelos princípios que norteiam a ação da IS-UFSM;

V. Estimular e potencializar a geração de tecnologias sociais;

VI. Proporcionar, aos estudantes da UFSM, o contato com a práxis de economia solidária, do cooperativismo e do associativismo; Desenvolver práticas e conhecimentos que sustentem a integralização curricular com ações de extensão na perspectiva da sustentabilidade socioambiental.

O principal benefício que se espera é a geração de trabalho e renda, pautada pela participação, solidariedade, autonomia, autogestão e sustentabilidade socioambiental, para coletivos sociais em situações de vulnerabilidade e em processo de organização solidária.

Além disso, acredita-se que a ação da IS-UFSM pode gerar os seguintes benefícios:

I. Concepção de universidade pautada pela relevância social;
II. Práticas de organização social alicerçadas pelos valores que sustentam a economia solidária e a agroecologia;
III. Tecnologias sociais, novos conhecimentos e novas metodologias (metodologias participativas);
IV. Oferta de disciplinas complementares de graduação (DCGs) multidisciplinares, estruturadas em torno de demandas sociais presentes no projetos incubados;
V. Qualificação do corpo técnico, docente, discente e da comunidade envolvida nos projetos, pautada em novos valores;
VI. Redes de apoio e acesso, desde os coletivos participantes até as políticas públicas e os programas sociais;
VII. Espaço acadêmico potencializador tanto do diálogo entre saberes quanto da interação permanente entre a comunidade interna e externa da UFSM.

Acesse o regimento da Incubadora Social da UFSM aqui.

PORTARIA N. 81.001. 09/09/2016

Aline Ferrão Custodio Passini – Campus de Frederico Westphalen

Ane Carine Meurer – Centro de Educação

Clayton Hillig – Centro de Ciências Rurais

Franciele de Lima Machado – Colégio Técnico Industrial de Santa Maria

Gabriela da Ros de Araújo – Unidade de Educação Infantil Ipê Amarelo

Gihad Mohamad – Centro de Tecnologia

Isadora Bispo dos Santos – Representante da comunidade externa

Jessye Melgarejo do Amaral Giordaní – Centro de Ciências da Saúde

Michelle Campos Morais – Campus de Cachoeira do Sul

Neila Santini de Souza – Campus de Palmeira das Missões

Patrícia Sabino da Silva – Colégio Politécnico da UFSM

Raquel Guerra – Centro de Artes e Letras

Rivaldo Mauro de Faria – Centro de Ciências Naturais e Exatas

Rosalvo Luis Sawitzki – Centro de Educação Física e Desportos

Silvestre Grzibowski – Centro de Ciências Sociais e Humanas