Ir para o conteúdo Observatório de Direitos Humanos Ir para o menu Observatório de Direitos Humanos Ir para a busca no site Observatório de Direitos Humanos Ir para o rodapé Observatório de Direitos Humanos
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Cine Direitos Humanos

Coordenador: Prof. Dr. Ademar Pozzati Júnior

O presente projeto prevê ciclos de Cinema sobre temáticas específicas de direitos humanos, com a devida capacitação dos alunos extensionistas através dos Ciclo de Debates e a preparação do corpo docente da Escola beneficiada, através das Oficinas de Direitos Humanos.

As ações deste Projeto acontecerão em parceria com a Escola Estadual de Ensino Médio Dr. Walter Jobim. A Escola vai ceder o espaço físico e auxiliar com a divulgação, organização da sala de projeção com equipamentos de áudio e vídeo e preparação dos professores e alunos da Escola para receber o projeto. Também aceitaram participar das ações o Poder Público, através da defensoria pública e de um juiz de direito sensível a temática, que participarão das Oficinas preparatórias para os professores da Escola. Também foram convidados os coletivos de direitos humanos e ONGs municipais, bem como movimentos sociais e líderes comunitários. O Projeto tem uma parceria com o Oirã – Grupo de Pesquisa e extensão em Cooperação Regional e com o Observatório de Justiça Ecológica, ambos da UFSC. Quanto as parcerias internas, o Projeto articula professores e alunos extensionistas tanto do DERI quanto do DIR, bem como as coordenações dos Cursos de Direito e Relações Internacionais.

Em termos substanciais, o projeto deve contribuir para: (1) estimular nos atores comunitários o senso crítico, a politização e a organização, além da diluição do provincianismo e (2) fomentar a consciência da inter-relação entre as esferas normativas nacionais e internacionais e a percepção das consequências locais das práticas globais. Em termos de impacto acadêmico, o projeto deve contribuir para: (1) desenvolver nos alunos a autonomia e o protagonismo, dois conceitos que representam dois pressupostos de uma mesma ética, a ética da alteridade, que dialoga, compreende e reconhece(se) (n)o outro em sua inteireza e integralidade; (2) incorporar o prazer, a paixão e o lúdico na prática universitária é condição de possibilidade para (re)pensar e acessar o direito internacional, a partir da busca de novas perspectivas e pedagogias capazes de desvelar as relações de poder e de opressão difusas na sociedade. Trata-se de reconhecer no/com outro possibilidades sempre renovadas de transformar essa realidade, através da utilização do instrumental internacionalista; (3) elaboração de artigos científicos com apresentação e discussão dos métodos e resultados das ações extensionistas, a organização de um livro com contribuições dos participantes do Programa ou de um número especial em revista de alcance nacional ou internacional. A visibilidade que a ação trará se dará em três níveis: municipal (imprensa), estadual (participação dos foros regionais de extensão) e nacional (artigos sobre as ações).

Para acessar o projeto no Portal de Projetos na UFSM, clique aqui.