Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano
Início do conteúdo

Processo Seletivo Seriado 2015 e a nova forma de ingresso na UFSM

 

Nesse ano, 8.342 candidatos concorreram as 966 vagas pelo Processo Seletivo Seriado. As provas do PS2 e PS3 foram aplicadas em 12 municípios: Santa Maria, Alegrete, Cachoeira do Sul, Cruz Alta, Frederico Westphalen, Lajeado, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Santa Cruz do Sul, Santa Rosa, Santo Ângelo e Cascavel (PR). 

A Pró-Reitora de Graduação e presidente da Comissão Permanente de Vestibular (Coperves), Marta Adaime, explica que, com a redução do número de inscritos, a logística de trabalho foi reajustada. No entanto, assim como nos outros anos, a Coperves se preocupou em manter a qualidade dos serviços, desde a elaboração até a aplicação das provas. “Procuramos trabalhar com as mesmas bases para que o Processo Seletivo Seriado que está em seu penúltimo ano, se mantenha até o fim do seu ciclo com a mesma credibilidade.”, reforça Marta.

Encerradas as provas do ano de 2015, a Coperves divulgou o índice de abstenção do Processo Seletivo Seriado para a Prova Seletiva 2 (PS2) – 12,98%, Prova Seletiva 3 (PS3) – 23,37% e Redação – 24,61%. A previsão é de que o listão dos aprovados seja divulgado no dia 15 de janeiro de 2016.

O Reitor Paulo Afonso Burmann afirma que a fase de transição para o Sistema de Seleção Unificada (SiSU) acontece de maneira “segura e tranquila.” Para as vagas oferecidas em 2016, 80% serão via Exame Nacional do Ensino Médio e 20% serão destinadas ao Processo Seletivo Seriado. Já a partir de 2017, a nota do Enem vai definir todas as vagas. Segundo Burmann, a nova forma de ingresso à UFSM irá contribuir para com a democratização do acesso ao Ensino Superior, pois proporciona menor desequilíbrio entre os candidatos. 

Atualmente, 29,4% dos estudantes da UFSM vêm de fora do Estado. Essa porcentagem – que irá se acentuar com o SiSu– é um indicativo da qualidade da instituição. Com a chegada de mais estudantes de diferentes regiões do país, novos investimentos serão destinados à assistência estudantil e à criação de uma Coordenação Geral do ENEM. “Precisamos popularizar a universidade. O Brasil é um país plural e é preciso dar chance e representar a todos. O ambiente acadêmico deve ser o extrato da sociedade.”, enfatiza o Reitor.

Fonte: www.ufsm.br  Texto:Tainara Liesenfeldt   Fotos: Graziela Braga