Ir para o conteúdo PROGRAD Ir para o menu PROGRAD Ir para a busca no site PROGRAD Ir para o rodapé PROGRAD
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

UFSM realiza primeira formatura solene inclusiva no Centro de Convenções



 

 

Quarenta e um formandos dos cursos de Serviço Social e Relações Internacionais colaram grau na última sexta-feira (12) em uma cerimônia solene realizada no Centro de Convenções – a primeira a ser promovida pela UFSM nos moldes que deverão ser adotados nas futuras formaturas no espaço. A solenidade, ainda em caráter experimental, está sendo avaliada pela Pró-Reitoria de Graduação e deverá contribuir para a normatização das cerimônias de colação de grau, a qual já se encontra em discussão nos Conselhos Superiores da Universidade.

De acordo com a pró-reitora de Graduação, professora Martha Adaime, o objetivo é que, com o Centro de Convenções, a UFSM volte a assumir a organização e promoção das solenidades de colação de grau, institucionalizando a cerimônia e tornando-a acessível a todos os estudantes. “A colação de grau é um rito obrigatório do percurso acadêmico, cabe à Universidade acompanhar o estudante desde seu ingresso até a finalização do curso”, observa a pró-reitora. Em 2017, o Centro de Convenções já havia sediado sua primeira formatura solene dos cursos técnicos e de graduação do Colégio Politécnico. A solenidade, porém, não foi considerada totalmente inclusiva, pois envolveu a contratação de uma empresa de formatura, custeada pelos formandos.

Anualmente, a UFSM forma aproximadamente três mil estudantes de graduação, em Santa Maria e nos demais campi, nas modalidades presencial e à distância. Deste total, pelo menos metade dos estudantes optam por formar-se em solenidades de gabinete, justamente em razão dos altos custos envolvidos em uma cerimônia festiva. “Nós defendemos uma Universidade inclusiva, desde o acesso até a permanência do estudante. Não é justo que neste momento de finalização nós limitemos a colação de grau solene somente àqueles que têm recursos para custear uma cerimônia, tal qual vem ocorrendo hoje”, argumenta Martha.

A pró-reitora explica que a instrução normativa que orientará a realização das formaturas no Centro de Convenções já se encontra sob análise do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe). O objetivo é que todas as cerimônias de colação de grau passem a ser realizadas no Centro de Convenções, com a estrutura mínima necessária – becas, som e iluminação – fornecida pela Universidade. Decoração, filmagens e fotografias ainda poderão ser contratadas pelos estudantes junto às empresas especializadas, seguindo as regras definidas pela Universidade. “A solenidade desta sexta-feira nos serviu como teste. Há várias questões que ainda precisamos avaliar e definir até a construção de uma resolução que seja adequada à UFSM”, observa Martha.

A normatização das formaturas também prevê um número mínimo de 40 e um máximo de 120 formandos por solenidade, permitindo o agrupamento de cursos. A cerimônia deverá ter a duração de até 2 horas, viabilizando a realização de mais de uma formatura por dia. A institucionalização das colações de grau deve ser iniciada pelo campus sede, estendendo-se em seguida para os demais campi da UFSM. Também faz parte do projeto a expedição e entrega dos diplomas aos formandos no ato da colação de grau. 

 

Texto: Assessoria de Comunicação do Gabinete do Reitor
Foto: Assessoria do Centro de Convenções


Publicações Recentes