Ir para o conteúdo PET Ir para o menu PET Ir para a busca no site PET Ir para o rodapé PET
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

InterPET

O Programa de Educação Tutorial (PET) é um programa do governo federal que mantém grupos de educação tutorial em cursos de graduação de universidades públicas, confessionais e privadas de todo o Brasil. Esses grupos, chamados de “grupos PET” se orientam, no desenvolvimento de suas atividades, pelo princípio da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. (http://petbrasil08.blogspot.com/).

O PET foi criado em 1979 pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES quando sua sigla significava Programa Especial de Treinamento. Em 1999 o programa foi transferido para a Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação, ficando a sua gestão sob a responsabilidade do Departamento de Modernização e Programas da Educação Superior – DEPEM, atualmente DIPES. Em 2004 o PET passou a ter a atual denominação de Programa de Educação Tutorial.

O Programa é composto por grupos tutoriais de aprendizagem organizados a partir de cursos de graduação das Instituições de Ensino Superior (IES) do país e busca propiciar aos alunos, sob a orientação de um professor tutor, condições para a realização de atividades extracurriculares, que complementem a sua formação acadêmica, procurando atender mais plenamente às necessidades do próprio curso de graduação e/ou ampliar e aprofundar os objetivos e os conteúdos programáticos que integram sua grade curricular.
São objetivos do programa:

• Desenvolver atividades acadêmicas em padrões de qualidade e excelência, de natureza coletiva e interdisciplinar.
• Contribuir para a elevação da qualidade da formação acadêmica dos alunos de graduação.
• Estimular a formação de profissionais de elevada qualificação técnica, científica, tecnológica e acadêmica.
• Estimular o espírito crítico, bem como a atuação profissional pautada pela ética, pela cidadania e pela função social da educação superior.
• Formular novas estratégias de desenvolvimento e modernização do ensino superior no país.

O PET na UFSM

Embora o programa tenha sido fundado em 1979, somente em 1992 o Programa PET chegou a UFSM, primeiramente com seis grupos. Hoje são nove grupos PETs distribuídos em várias áreas: Naturais e Exatas, Tecnológicas, Sociais Humanas, da Saúde e Rurais.
Segue abaixo a listagem dos PETs da UFSM e a respectiva data de implantação e nome do primeiro tutor:

Grupo PET Data de Implantação Primeiro Tutor
 Agronomia  Abril / 1992  José Fernando Schlosser
 Ciências Biológicas  Abril / 1992  Elci Terezinha Franco
 Comunicação Social  Abril / 1992  Adair Caetano Peruzzolo
 Física  Abril / 1992  Claudio Graça
 Química Industrial  Abril / 1992 (Extinto)  Airton F. Martins
 Matemática  Abril / 1992  Maria de Lourdes Merlini Giuliani
 Ciência da Computação  Agosto / 1994  Felipe Martins Müller
 Engenharia Elétrica  Agosto / 1995  Alexandre Campos
 Odontologia  Abril / 2006  Katia Olmedo Braun
 Enfermagem  Agosto / 2007  Lúcia Beatriz Ressel
 Sistemas de Informação    Deise de Brum Saccol
 Agronomia/FW    
 Ciências Sociais Aplicadas    
 Enfermagem/PM    
 Letras    
 Ñande Reko    
 Zootecnia    
 Educação Física    

Relatos de antigos tutores e bolsistas comprovam que os PETs sempre tiveram as características de iniciativa e liderança frente às atividades propostas pela UFSM.

O InterPET

O InterPET é uma reunião mensal entre todos os grupos PET da UFSM. A organização de cada reunião fica a cargo de um dos grupos, seguindo um cronograma de pautas pré-definido entre todos os grupos. Além disso, cabe ao grupo PET organizador do evento, realizar uma palestra com tema atual relacionado à sua área. Essas palestras propiciam a ampliação de conhecimentos e a discussão de temas das diversas áreas. Propiciam, além da integração entre os grupos PETs da UFSM, a discussão de assuntos de relevância ao PET. Desse modo o InterPET é um espaço destinado à discussão e planejamento de todas as atividades integradoras tais como SuperInterPET, AcamPET, ArrastaPET. Também é uma atividade preparatória para o SULPET e para o ENAPET.
O primeiro registro oficial do InterPET encontra-se no Livro Ata das Reuniões datado em 11 de janeiro de 2003, com a presença dos PETs Agronomia, Ciências Biológicas, Ciência da Computação, Comunicação Social, Engenharia Elétrica, Física e Matemática, sendo que o PET organizador foi o PET Agronomia.
Desde então todas as discussões sobre assuntos pertinentes aos Grupos PETs /UFSM e seus respectivos encaminhamentos estão mensalmente registradas nessa Ata.As reuniões e encontros ocorrerão sempre com aviso antecipado aos grupos desta universidade e denominar-se-ão de InterPETs, servindo este livro Ata como prova das deliberações tomadas nos referidos encontros. (Termo de abertura)Embora o InterPET, com o formato atual, inicie oficialmente nessa data os InterPETs anteriores eram realizados com menor freqüência e tinham o objetivo de confraternizar através de um almoço e de atividades esportivas. Mesmo informalmente eram realizadas discussões acerca dos destinos do programa na UFSM. Por volta de 1995 os PETs costumavam promover atividades recreativas de integração e confraternização, que já denominavam-se InterPETs, o que de certa forma originou o nome para as reuniões que a partir de 2003 tornaram-se formais e com periodicidade mensal. Havia também reuniões junto à PROGRAD com a representação de um bolsista de cada PET e os tutores.
Encontros regionais eram realizados e contavam com a representação dos PETS da UFSM, tais como o 1º Encontro Estadual de Grupos PET – ENESPET, realizado em Rio Grande, em 1992, no qual houve a representação dos seis grupos PETs da época (Agronomia, Ciências Biológicas, Comunicação Social, Física, Matemática e Química Industrial).
Em 1995, esse mesmo encontro foi realizado em Santa Maria sendo organizado pelos PETs da UFSM – III ENESPET.

Em 1998 ocorreu na UFSM o 5º ENESPET, e concomitantemente a ele realizou-se o 1º SULPET – Encontro Sul-Brasileiro de Grupos PET. Ambos organizados pelos grupos: Agronomia, Ciências Biológicas, Ciência da Computação, Comunicação Social, Engenharia Elétrica, Física e Matemática.

Entre 1996 e 1999, o Programa estava passando por graves crises junto ao poder público, e esteve prestes a ser extinto. Houve uma grande mobilização e união entre tutores e bolsistas dos PETs de todo Brasil, inclusive da UFSM, promovendo manifestações contrárias à extinção do programa. Nesse período tutores e bolsistas continuaram trabalhando mesmo sem receber bolsas, segundo relato do Professor Felipe Martins Muller, atual Reitor da Universidade Federal de Santa Maria e tutor do PET Ciência da Computação na época. Com a eminência de extinção criou-se uma comissão de defesa do programa formada por professores tutores dos estados do Rio Grande do Sul, Goiás e Paraná dentre os quais podemos citar Professores Felipe Martins Muller (UFSM), Dante Barone (UFRGS) e Marcos Danhoni (UEM). Graças à união, resistência e mobilização foi possível a preservação do programa.

Anexos