Ir para o conteúdo PROINFRA Ir para o menu PROINFRA Ir para a busca no site PROINFRA Ir para o rodapé PROINFRA
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

UFSM realiza o 1° Seminário Nacional de Prevenção e Proteção Contra Incêndio



Entre os dias 6 e 7 de dezembro, o Centro de Convenções da UFSM recebeu o 1º Seminário Nacional de Prevenção e Proteção Contra Incêndio. Realizado e organizado pela universidade e com a presença de palestrantes de referência nacional e internacional, o seminário teve como objetivo proporcionar um espaço de conhecimento e debates científicos e tecnológicos relacionados ao tema. O evento mobilizou profissionais ligados à área de prevenção e proteção contra incêndios: bombeiros militares, civis e voluntários, profissionais da área de Segurança do Trabalho, com formação em Engenharia e Arquitetura, comunidade acadêmica e população em geral.

Projetos em escolas, legislações de segurança em casos de incêndio, saídas de emergência, avanços e dificuldades da segurança no país, foram alguns dos assuntos em debate. Um dos principais destaques do evento foi a mesa redonda realizada pela associação do Plano de Auxílio Mútuo (PAM) que contou com coordenadores, diretores, presidentes e subchefes da PAM de São Paulo e Rio Grande. Os profissionais apresentaram os projetos e as simulações que realizam visando a conscientização da sociedade.

Um dos principais pontos em comum nas discussões foi a falta de uma cultura de prevenção contra incêndios no Brasil. Profissionais de diferentes lugares do Rio Grande do Sul e do Brasil destacaram a importância de pais conversarem com seus filhos sobre o assunto e das escolas e universidades apresentarem alternativas em casos de incêndio e prepararem seus alunos no objetivo de evitar grandes tragédias.

O professor e coordenador do evento, engenheiro eletricista e de Segurança do Trabalho, José Abílio Lima de Freitas, explicou que a ideia do seminário surgiu após o I Seminário de Direitos Humanos e Prevenção, realizado pela UFSM em janeiro deste ano e promovido pela Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria – AVTSM. O objetivo foi o de “construir, de forma efetiva, propostas e ações que contribuam para que catástrofes, como a ocorrida em nossa cidade na boate kiss, não se repitam jamais”.

O Seminário de Prevenção contra Incêndio teve o apoio da AVTSM, do 4º Batalhão de Bombeiros Militar – RS, da Fundação de Amparo à Pesquisa do RS (Fapergs), do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea/RS), do Conselho Regional de Arquitetura e Urbanismo (CAU/RS), e de instituições acadêmicas parceiras, como a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade do Vale do Sinos (Unisinos), Universidade de São Paulo (USP) e Universidade de Coimbra, Portugal.

Tragédia da Boate Kiss

O incêndio na Boate Kiss matou 242 pessoas e deixou 680 feridas. A tragédia que ocorreu na madrugada do dia 27 de janeiro de 2013, foi provocada pela imprudência e pelas más condições de segurança no local. O incêndio é considerado o maior no Brasil em número de vítimas, sendo superado apenas pela tragédia do Gran Circus Norte-Americano, ocorrida em 1961, em Niterói, que vitimou 503 pessoas.

O acontecimento foi uma das principais justificativas para a realização do 1° Seminário Nacional de Prevenção e Proteção Contra Incêndios. Segundo o coordenador e professor José Abílio de Freitas, é preciso realizar constantemente ações que contribuam para que grandes tragédias não se repitam, que capacitem profissionais para que ajam de maneira ágil, caso aconteçam, minimizando impactos ao máximo.

O presidente da Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM), Flavio da Silva, comentou sobre a importância da tragédia não caia no esquecimento para que não se cometa os mesmos erros. “A Kiss foi um conjunto muito grande de falhas, omissões e erros. O evento vem na intenção de prevenir. A Kiss era uma tragédia totalmente evitável e por falta de medidas rigorosas, aconteceu”, explicou.

 CAPACITAR

Em paralelo ao Seminário aconteceu também o 8º Capacitar. Recorrente nas Coordenadorias Regionais da Defesa Civil do Estado, o evento busca a capacitação gestores de diferentes cidades para manter, de forma sistêmica, ações permanentes visando a prevenção, mitigação, preparação, resposta e reconstrução de cenário, relacionadas a desastres e ocorrências que venham agredir o ambiente, expondo a população em situação de risco.

Sob a responsabilidade da 3ª Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Estado – 3ª CREPDEC em Santa Maria e da 6ª Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Estado – 6ª CREPDEC com sede em Uruguaiana, o Capacitar contou com a presença de diferentes profissionais que destacaram os cuidados e responsabilidades nas aplicações de recursos públicos em situações de emergência e estado de calamidade e da importância de gerenciamento de abrigos temporários em caso de tragédias e desastres. Além disso, o tenente Adjunto da Divisão de Convênios da Defesa Civil do RS, Rodrigo Duarte, explicou o funcionamento do S21D, Sistema Integrado de Informações sobre Desastres – plataforma online que auxilia profissionais em casos de tragédias, no objetivo de auxiliar novos profissionais da área.

Segundo o coordenador José Abílio, a proximidade, os interesses comuns e a necessidade de uma grande frente de combate às catástrofes, fez com que os dois grandes eventos fossem realizados de maneira conjunta.

Texto e fotos: Eloíze Moraes, acadêmica de jornalismo e bolsista da Agência de Notícias da UFSM


Publicações Recentes