Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano

Redes Sociais

Início do conteúdo

Primeira patente originada no campus de Cachoeira do Sul é registrada no Inpi

O professor Jocenir Boita, juntamente com as bolsistas de iniciação científica Marcela Trojahn Nunes e Fabiele Schaefer Rodrigues depositaram na última terça-feira (29) uma patente no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi), sob o N° BR 10 2016 006952-1. Tendo como título “Nanocompósito, processo de obtenção de nanocompósito e uso do nanocompósito”, essa foi a primeira patente que se originou de pesquisas realizadas no campus da UFSM em Cachoeira do Sul. O processo de registro do invento no Inpi foi agilizado pela Agência de Inovação e Transferência de Tecnologia (Agittec).

A invenção descreve a obtenção de nanocompósitos a base de nanopartículas metálicas e seus óxidos (de ferro, cobre, platina, paládio, níquel, cobalto e zinco), suportadas em resíduo industrial rico em sílica (SiO2). O uso do nanocompósito possibilita aplicações na área de catálise heterogênea, na quebra de gases nocivos e nas mais diversas engenharias, possibilitando o total reaproveitamento do resíduo. Isso o converte em um produto final economicamente viável e ambientalmente amigável para fins de aplicação tecnológica. De acordo com o professor Jocenir, que leciona Física no campus de Cachoeira do Sul, o invento poderia ser aplicado, por exemplo, como catalisador veicular.