Ir para o conteúdo CAL Ir para o menu CAL Ir para a busca no site CAL Ir para o rodapé CAL
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Integrante do Laboratório Corpus apresenta trabalho na Reunião Anual da SBPC



Durante os dias 22 a 27 de julho, a graduanda Luiza Boézzio Greff, formanda do curso de Letras Português e integrante do Laboratório Corpus, orientada pela  Profa. Amanda Scherer, participou da 66a Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, realizada na Universidade Federal do Acre, na cidade de Rio Branco.

A participação da aluna, apresentando o trabalho “Quarto de Despejo – diário de uma favelada: discurso e memória social” na 66a SBPC se deve ao prêmio “40 melhores JAI” recebido em 2013.

O evento, realizado no campus da UFAC, recebeu alunos de graduação e pós-graduação, professores, representantes políticos, alunos de ensino básico, líderes de comunidades indígenas, artesãos, artistas. A comunidade acreana foi convidada a participar da programação cultural e científica, aberta ao público. A programação  dividia-se na programação científica da SBPC, SPBC Jovem, SBPC Mirim, ExpoT&c, SBPC Cultural e, especialmente neste ano, por ser realizada no estado do Acre, a SBPC contou também com as programações Dia da Família na Ciência, SBPC Extrativista e SBPC Indígena.

O evento foi uma surpresa até mesmo para os organizadores: foram 6.531 inscritos para participar das quase duzentas atividades da SBPC (minicursos, conferências, debates, mesas-redondas, encontros, sessões especiais), isso sem contar o público local, que circulou durante todos os dias pelo campus da UFAC, participando ativamente da programação cultural e demais atividades (foram aproximadamente dez mil pessoas circulando diariamente pelo campus).

Para Luiza: “O evento foi incrível. Tive oportunidade de conhecer estudantes, professores e pesquisadores de vários lugares do país, falar sobre nossos trabalhos, sobre os diferentes currículos, sobre o que nos motiva a continuar estudando. Conheci a cidade, conheci o povo da cidade, viver uma semana como eles vivem, isso não tem preço. E para tornar tudo ainda mais inesquecível, tive oportunidade, com a SBPC indígena, de conhecer representantes de diversas tribos que são estudantes, professores, líderes de organizações, xamãs, parteiras. A SBPC me mudou como acadêmica, como futura profissional e como pessoa.”


Publicações Recentes