Ir para o conteúdo CAL Ir para o menu CAL Ir para a busca no site CAL Ir para o rodapé CAL
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

TRAJETÓRIAS: Maria del Carmen



 

IMG 4256

 

 

Ainda pequena, Maria del Carmen Macchi Cabrera descobriu que a música era algo importante em sua vida. Com apenas nove anos começou a estudar piano. Aos 18 ingressou na faculdade para estudar Musicologia. Hoje, aos 60 anos, Maria tem em seu currículo uma carreira de 32 anos como professora do departamento de música na UFSM.

 

Nascida em Canelones, cidadezinha Uruguaia localizada à 50km da capital Montevideo, a professora cresceu em meio à música, já que seus pais eram grandes admiradores da manifestação artística. Com influência de sua mãe para que fizesse de seus estudos a atividade mais importante em sua vida, Maria não teve outra escolha, decidiu unir a tão sonhada universidade com sua grande paixão: a música. “Eu queria desde criança estudar piano. Eu comecei estudando piano, terminei um curso de conservatório, depois decidi fazer uma universidade relacionada com música, aí descobri a musicologia e veio um universo enorme, porque a musicologia é apaixonante” conta Maria.

 

Dentro da faculdade de humanidades e ciências, na Universidade da República Uruguaia, a professora formou-se no conservatório de música. Iniciou sua carreia na UFSM em maio de 1985, após passar em um concurso público em dezembro de 1984. Antes disso, porém, já lecionava no Uruguai em escolas do ensino fundamental e médio. Na universidade chegou também a ter o cargo de assistente de música Uruguaia, o que na UFSM seria uma monitoria.  Na área da pesquisa fez os créditos de mestrado, entretanto não concluiu sua dissertação. Iniciou seu doutorado em Barcelona, mas não terminou sua tese que se dá na área da música e do teatro no rio de La Plata, os gêneros teatrais que foram transferidos na época do período colonial. Atualmente, trabalha na retomada para concluir ela.

 

Chegou em 1985 na Universidade, um período de importantes mudanças para o curso de Música. Professores da primeira turma de Música se aposentavam, novos professores chegavam ao curso e Maria pode fazer parte dessas duas gerações. Ainda que tenha vindo de longe e tenha pegado o “bonde andando” como ressaltou, conseguiu se estabelecer no CAL de maneira louvável. Em sua ótima relação com o curso de Música, ao longo de sua trajetória chegou ao posto de chefe de departamento e também de coordenadora do curso. Dentro desses espaços promoveu em conjunto com outros professores o diretório acadêmico do CAL, assim como contribuiu nas discussões a respeito das opções curriculares do curso de Música, que contemplassem os instrumentos da orquestra.

 

Hoje aposentada, Maria del Carmen conta, entre sorrisos e suspiros, sua trajetória. Seu contato com a música, sua carreira acadêmica, sua vida dentro do CAL e do curso de Música. Para ela, trabalhar com música é uma possibilidade de aproximar-se do ser humano. E foi isso que fez durante os trinta e dois anos em que esteve na UFSM: aproximou-se de seres humanos. Construiu trabalhos em conjunto, transmitiu seu conhecimento para os estudantes e pessoas que a rodeavam, e levou consigo o aprendizado que lhe foi ofertado por essas vivências. Como uma admirada professora do Centro de Artes e Letras da UFSM, sobre a instituição Maria disse que era admiradora. “Objetivamente falando eu sou admiradora da Universidade e de todas as pessoas que tem passado por ela” conclui a professora.

 

Texto: Amanda Xavier


Publicações Recentes