Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano

Redes Sociais

Início do conteúdo

Professor do Departamento de Física é empossado diretor do Cemaden

O professor Osvaldo Luiz Leal de Moraes, do Departamento de Física, do CCNE, toma posse como diretor do Cemaden (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), vinculado ao do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação .

A nomeação do novo diretor do Cemaden foi publicada no Diário Oficial da União em 5 de junho. “Exercer a direção do Cemaden será um desafio ímpar, porque o perfil institucional apresenta duas características que o torna um diferencial: o da pesquisa e o de desenvolvimento tecnológico”, afirma o diretor Osvaldo Moraes. “Além da pesquisa e do monitoramento e alertas, o Cemaden tem a função de contribuir com ações governamentais para redução dos impactos dos desastres naturais.”
O Cemaden tem como objetivo principal monitorar e emitir alertas de risco de desastres naturais, como inundações, longos períodos de estiagem e deslizamentos de terra, além de diminuir a vulnerabilidade social, ambiental e econômica decorrente deles.

Para isso, apoia-se em uma rede de observação composta hoje por nove radares meteorológicos, 2.530 pluviômetros automáticos, 1.000 semiautomáticos (cuja operação envolve comunitários) e 115 estações hidrológicas, nove estações geotécnicas e nove agrometeorológicas, entre outros equipamentos.

Moraes foi diretor de Política e Programas Temáticos da Secretaria de Políticas e Programas de Pesquisa (Seped/MCTI). Ele ocupou também o cargo de diretor Científico da Sociedade Brasileira de Meteorologia e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs), além de ter coordenado o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe/MCTI).

No meio acadêmico, coordenou os programas de Pós-Graduação em Meteorologia e Física da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), instituição onde foi professor associado. Osvaldo Moraes também integrou o Comitê Assessor de Ciências Ambientais do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI).

Histórico

O Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais foi criado em julho de 2011, pelo Decreto Presidencial nº 7.513, como órgão vinculado ao MCT), por meio da Secretaria de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento (Seped).

A operação em regime ininterrupto começou em dezembro daquele ano, em instalações cedidas pelo Inpe, em Cachoeira Paulista (SP). No fim de 2015, o Cemaden começou a operar também em São José dos Campos, após o ingresso da nova equipe de 75 servidores efetivados por concurso público, consolidando a estrutura organizacional com as equipes de pesquisadores, tecnologistas e analistas.

O Setor de Operação e Modelagem monitora, 24 horas por dia, 888 municípios com histórico de desastres naturais. Na Sala de Situação, onde se realiza o monitoramento, 42 tecnologistas se revezam para analisar dados hidrológicos, meteorológicos e geológicos, além de acompanhar redes sociais e imagens de câmeras públicas de governos municipais e estaduais, para emitir alertas de desastres analistas.

A estrutura, que está interligada, por sistema de videoconferência, à Sala de Situação do Cemaden de Cachoeira Paulista, é responsável por receber as informações usadas na geração de alertas emitidos ao Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), auxiliando o Sistema Nacional de Defesa Civil. De 2011 a até hoje, foram emitidos 3.430 alertas, sendo 838 apenas neste ano.

Fonte: MCTI

(http://www.mcti.gov.br/noticias/-/asset_publisher/IqV53KMvD5rY/content/osvaldo-moraes-toma-posse-como-diretor-do-cemaden;jsessionid=E7A0D4DC93C4F461F9ACE4CAB66EBC02)