Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano

Redes Sociais

Início do conteúdo

Programa de Pós-graduação em Meteorologia forma o primeiro doutor

Nesta sexta-feira (16) o Programa de Pós-graduação em Meteorologia diplomará o primeiro doutor, trata-se de Lucas Vaz Peres.

A tese intitulada “Monitoramento da coluna total de ozônio e a ocorrência de eventos de influência do buraco de ozônio antártico sobre o sul do Brasil” analisa as medidas da coluna total de ozônio, realizadas no Observatório Espacial do Sul – OES entre 1992 e 2014, através de espectrofotômetros Brewer. Compara estas observações com as de sensores de satélites e determina que a variabilidade sazonal é dominada pelo ciclo anual e que a Oscilação Quasi-Bienal (QBO) é o principal modo de variabilidade interanual. Além disso, apresentada a identificação da ocorrência de 58 eventos de influência do buraco de ozônio antártico sobre o sul do Brasi,l no período entre 2005 e 2014.

Durante o desenvolvimento da pesquisa, Lucas contou com a orientação da professora Damaris Kirsch Pinheiro, do Departamento de Engenharia Química, da Universidade Federal de Santa Maria. Juntamente com a professora orientadora, farão parte da banca examinadora os professores Everson Dal Piva e Vagner Anabortambém da UFSM, Glauber Lopes Mariano, da Universidade Federal de Alagoas e Maria de Fátima Andrade, da Universidade de São Paulo.

A cerimônia será realizada em duas partes: a primeira marcará a data da formação do primeiro doutor pelo Programa de Pós-graduação em Meteorologia da UFSM e na segunda parte ocorrerá a defesa.

A solenidade que deve contar com a presença de autoridades universitárias, colegas, familiares e demais interessados no tema, inicia às 9h, no Auditório B2, Anexo ao prédio 17, no campus sede da UFSM.

 

Texto elaborado pelo Núcleo de Divulgação do CCNE.

 Com informações do PPG em Meteorologia