Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano

Redes Sociais

Início do conteúdo

Fleck e a epistemologia pós empirismo-lógico

O Programa de Pós-Graduação Educação em Ciências: Química da Vida e saúde/CCNE promove o seminário “Fleck e a epistemologia pós empirismo-lógico”, na próxima terça (21/02).

O professor Demetrio Delizoicov, da Universidade Federal de Santa Catarina, durante o seminário, apresentará uma síntese da concepção de Ludwik Fleck e citará os trabalhos produzidos no Brasil, que nela tem se fundamentado.

 

Sobre a teoria de Fleck

Nas décadas iniciais do século XX formularam-se teorias científicas que exigiram profundas alterações relativas à natureza do conhecimento científico, até então dominante. Particularmente a teoria da relatividade restrita, sobretudo, a mecânica quântica põem em evidência profundas contradições quanto aos pressupostos epistemológicos que fundamentavam uma concepção empirista e positivista do conhecimento.

Ludwik Fleck, (1896-1961) médico e epistemólogo polonês, além de outros pensadores, na década de 1930, fizeram críticas ao empirismo-lógico. Fleck formulou uma teoria do conhecimento caracterizada pela análise histórica e pela vinculação do cientista a um determinado coletivo com o qual interage, tanto durante o seu processo de formação como para a disseminação da sua produção. Assim, Fleck se posiciona radicalmente contra os pressupostos epistemológicos do empirismo-lógico, em que a gênese do conhecimento científico está em observações neutras, realizadas por um sujeito igualmente neutro, que organiza os dados observados a partir de critérios apenas lógico-matemáticos.

 

O seminário, que é aberto a toda a comunidade, será realizado no auditório do prédio 67 do campus sede da UFSM, terá início às 16h e será transmitido ao vivo pela Multiweb.

Com informações da prof. Cristiane Muenchen (PPG Química da Vida e Saúde).