Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano

Redes Sociais

Início do conteúdo

Conheça Marta Tocchetto: a química além do laboratório

Marta Tochetto, professora dos cursos de Química da instituição.

Marta Regina Lopes Tocchetto é formada em Química Industrial pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e ingressou através de concurso, em 1983, como docente no Departamento de Química. Marta ministra aulas para os cursos de graduação em Química (Licenciatura e Bacharelado, Química Industrial e Processos Químicos), além de possuir alunos de cursos afins à sua especialidade, como Biologia, Engenharia Ambiental e Engenharia Química.

O ingresso na instituição como docente foi para ela a realização de um sonho, pois dessa forma pôde exercer a profissão de química industrial na área do ensino. Muitas das amizades e contatos construídos pela professora Marta em sua trajetória na universidade há mais de 30 anos se encontram agora fora da UFSM, mas na instituição os estudantes são os seus maiores aliados.

Para Marta, é a partir de seu papel como professora que consegue estabelecer relações de amizade com os alunos, e ela ainda diz ser um mistura de professora, mãe e amiga. Esta sua perspectiva de como encarar e conduzir a docência fala dos princípios da professora, que vê em sua profissão uma responsabilidade além da formação profissional de estudantes, mas também a formação de cidadãos e de pessoas capazes de transformar a sociedade em todos os aspectos, sobretudo sociais e ambientais. Transformar socialmente indivíduos é, portanto, um exercício de humanização e também de quebrar barreiras: o relacionamento estabelecido pela professora com estudantes é uma maneira de educar para que futuros profissionais do ensino nas áreas tecnológicas possam exercer seus ofícios de formas mais humanizadas, livre de preconceitos e que vejam o fazer ciência e a prática da química como coisas que não devem ser restritas ao espaço de um laboratório. Um dos projetos de Marta na instituição que tem compromisso tanto social quanto ambiental é o RELona.

Independente do tempo que ainda lhe resta na instituição, a professora pretende sempre colocar paixão e entusiasmo em seu trabalho, vivendo unicamente cada dia em direção ao futuro, que para ela é construído através do presente de todo instante. A professora também estima deixar um legado além de seu conhecimento e contribuições para a universidade, mas também marcas pessoais, tais como a alegria desmedida, o tom de voz alto e também o aroma característico de seu perfume.

 

Texto por: J. Antônio de Souza Buere, acadêmico de Comunicação Social – Produção Editorial e bolsista do Núcleo de Divulgação Institucional do CCNE

Edição: Wellington Gonçalves, relações públicas do Núcleo de Divulgação Institucional do CCNE