Ir para o conteúdo CCNE Ir para o menu CCNE Ir para a busca no site CCNE Ir para o rodapé CCNE
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

A digitalização do acervo do Herbário da UFSM como facilitador do acesso à informação



Acervo digitalizado do Herbário.

A Informatização do Herbário do Departamento de Biologia da UFSM (SMDB) é um projeto vinculado ao Centro de Ciências Naturais e Exatas (CCNE) existente desde 2014. Através do uso do software BRAHMS, base de dados específica da área da botânica, o projeto visa fazer o registro em rede online, no site speciesLink, de dados de exemplares de plantas, fungos e algas.

Para Tânia Boucinha Viana e Bernadete de Fátima Panno, técnicas envolvidas com a informatização do Herbário, o registro em base de dados é um grande facilitador para a comunidade e incentivador na busca de informações. Isto significa que o processo de informatização democratiza o acesso aos conteúdos de caráter científicos envolvidos neste processo. As técnicas dizem que “os exemplares de plantas, fungos e algas tombados no acervo detêm uma enorme quantidade de informações importantes para a compreensão da ecologia, classificação, usos, distribuição geográfica, dentre várias outras”.

Antigamente, as informações eram apenas acessíveis para aqueles que visitassem o espaço físico do herbário, mas hoje elas se encontram disponíveis para qualquer pessoa com acesso à internet. Além disso, outro benefício da base de dados online é a redução de danos às exsicatas (amostras de plantas prensadas e secas em estufa), uma vez que o material não precisa ser enviado por correios e correr o risco de ser danificado. Consequentemente, isto também diminui os gastos do herbário e pesquisadores e torna o acesso ao conhecimento muito mais rápido.

Desde a transição para rede online, o acervo do Herbário SMDB teve um aumento significativo de sua visibilidade. Desde janeiro de 2018 até agora, 449.383 registros do SMDB foram recuperados durante as buscas de usuários do speciesLink. De acordo com as técnicas do Herbário SMDB, a visibilidade também tem aumentado o contato com pesquisadores, que estão interessados em receber imagens de materiais tombados ou em visitar o acervo.

Acervo digitalizado do Herbário.

O projeto é, atualmente, constituído por Tania Maria Boucinha Viana e  Benardete de Fátima Panno (técnicas em Laboratório/Biologia), Renato Aquino Záchia (Prof. Dr. associado do Departamento de Biologia), Liliana Essi (Profa. Dra. Associada do Depto. de Biologia),  e os estudantes Mônica Santarén Noal, Rute Vitória Malinski Pessoa e Guilherme Baggio Nunes. Até o presente momento, o projeto já informatizou os dados de 8.895 exsicatas do herbário, no formato de arquivos RDE (formato do software BRAHMS) e foram disponibilizadas 7.563 registros para o público em geral.

Texto por: J. Antônio de Souza Buere Filho, graduado em Comunicação Social – Produção Editorial

Revisão: Wellington Gonçalves, relações públicas do Núcleo de Divulgação Institucional do CCNE


Publicações Recentes