Ir para o conteúdo CCNE Ir para o menu CCNE Ir para a busca no site CCNE Ir para o rodapé CCNE
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Pesquisadores do PG-Física UFSM propõem novos papéis para moléculas envolvidas no progresso tumoral



O câncer é uma doença complexa, em muitos casos letal, decorrente de células anormais que se dividem sem controle. Um dos processos complicadores, e que dificulta o seu tratamento, é a chamada metastatização do tumor maligno que o espalha para outras partes do corpo, tornando-o muitas vezes incontrolável pelas técnicas atuais. Portanto a elaboração de novas estratégias que objetivem controlar a metastatização é um dos desafios da ciência atual.

A ativação da metástase está relacionada a uma alteração de características celulares chamada transição epitélio-mesenquimal. Células epiteliais são conhecidas por serem extremamente aderidas entre elas, impedindo a mobilidade celular. Por outro lado, células mesenquimais possuem capacidade migratória para outras partes do corpo. Essa transição ocorre em câncer permitindo que células epiteliais cancerosas transitem para o estado mesenquimal, facilitando a disseminação do tumor. Recentemente, pesquisas têm identificado que essa transição pode produzir células em um estado intermediário, chamado de híbrido, onde as células possuem simultaneamente características epiteliais e mesenquimais. Neste caso as células apresentam até 50 vezes maior potencial metastático do que células mesenquimais. Assim, a compreensão de como a indução desse estado ocorre é extremamente importante para o desenvolvimento de novos tratamentos para o câncer, focados no bloqueio dos processos moleculares que levam à metastatização.
 
Tendo como pilar a abordagem computacional, um grupo de pesquisadores da Pós-graduação em Física da Universidade Federal de Santa Maria, composto por um doutorando, Daner Acunha Silveira, e seu orientador, Prof. José Carlos Merino Mombach, publicaram recentemente um estudo no respeitado periódico The FEBS Journal. A pesquisa identificou novos papéis de moléculas associadas à indução do estado híbrido que podem contribuir para o desenvolvimento de novas estratégias de tratamento contra o processo de metastatização do câncer.
 

Publicações Recentes