Ir para o conteúdo CCR Ir para o menu CCR Ir para a busca no site CCR Ir para o rodapé CCR
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Compostagem e vermicompostagem à base de esterco animal para produçaõ vegetal.



Coordenadora – Profª Zaida Inês Antoniolli

Resumo

O descarte de resíduos orgânicos no solo, até pouco tempo, era visto como adequado, uma vez que adiciona matéria orgânica e nutrientes ao solo, resolvendo o problema do acúmulo em lixões. Posteriormente a adição de resíduos ao solo passa a ser questionada pelo seu potencial contaminador do solo e da água. Estes resíduos quando adicionados ao solo podem resultar em problemas ambientais, como o escoamento superficial de nitratos e fosfatos, lixiviação de nitratos e a salinização dos solos. A reutilização dos resíduos orgânicos não é inviabilizada, desde que estes sejam tratados. Dentre os processos de transformação e estabilização de resíduos orgânicos destacam-se a compostagem tradicional e a vermicompostagem, que diminuem o potencial contaminante dos resíduos ao convertê-los em biofertilizantes. Após o processo de compostagem o resíduo é denominado de adubo orgânico e pode ser utilizado na produção agrícola. Sendo assim, o objetivo deste trabalho é estudar a utilização de adubos à base de esterco bovino na produção de alface (Lactuca sativa) cv. Ceres e mudas de eucalipto (Eucalyptus urograndis) e a disponibilização de nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K) destes adubos. 


Publicações Recentes