Ir para o conteúdo CCR Ir para o menu CCR Ir para a busca no site CCR Ir para o rodapé CCR
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Unidade de Apoio Pedagógico – UAP

Sobre a UAP

É um órgão setorial do CCR, que assessora a Direção, as Coordenações, os professores, os técnico administrativos e os estudantes nas questões didático- pedagógicas.

Unidade de Apoio Pedagógico do Centro de Ciências Rurais foi instalada no dia 21 de janeiro de 1976, através de acordo da Associação Brasileira de Educação Agrícola Superior/Departamento de Assuntos Universitários (ABEAS/DAU), sendo a primeira unidade a existir no Brasil, a nível de Centro, com o objetivo de promover o melhoramento constante do ensino e da aprendizagem, dentro de uma perspectiva de busca de integração do processo educativo com a realidade dos cursos de Ciências Agrárias. A partir de 1º de outubro de 1993, a UAP/CCR, através de um processo de reestruturação, desvinculou-se do Setor de Audiovisuais, passando a dedicar-se exclusivamente ao aspecto Pedagógico que é a essência do seu trabalho.

Promovemos eventos diversos como: cursos, encontros, reuniões, assessorias aos professores quanto à ação docente e à formação complementar dos estudantes e na capacitação profissional de técnico administrativos. Trabalhamos em quatro focos principais:

Assessoria à Direção do Centro: auxiliar a direção nas questões formativas, colaborando com propostas direcionadas aos docentes, discentes e aos técnicos administrativos.

Coordenadores de Curso de Graduação: auxiliar os coordenadores na discussão, encaminhamento e busca de soluções para os problemas dos cursos, elaborando propostas conjuntas e/ou em separadamente para a melhoria da formação dos cursos.

Na Formação Docente: proporcionar um programa de formação docente para professores iniciantes e também para os demais. Para a efetivação do trabalho, promovemos diversos cursos, encontros, reuniões, entre outras atividades.

Na Formação Discente: realizar encontros formativos nos quais se procura auxiliar os alunos a elaborarem seus projetos de formação, incentivando-os a se comprometerem com o seu desenvolvimento profissional e pessoal. Promover eventos diversos, nos quais os estudantes poderão encontrar uma formação complementar, além do currículo formal.

Notícias
Inscrição
Confira os nossos próximos eventos:   Seja bem-sucedido nos estudos Data: 23/04/2019 Horário: 16h Local: Auditório Flávio Miguel Schneider, prédio 42/CCR Inscrições AQUI
Informações
 Confira nossa programação e agende-se!!        A Unidade de Apoio Pedagógico do Centro de Ciências Rurais, promove o evento Seja…
Eventos
 Programe-se    Evento: Seja bem-sucedido nos estudos! Palestrante: Andreia Ines Dilenburg – doutoranda em Educação (UFSM) Dia: 23 de abril de 2019,…
Avaliação do Evento
   Já está disponível um formulário de avaliação dos eventos que o Programa de Educação Socioambiental do CCR realiza.  …
Certificados
Os certificados dos Seminários realizados pelo Programa de Educação Socioambiental do CCR podem ser obtidos clicando no link abaixo. Certificados
Projetos

A Unidade também integra outros projetos. Aqui são citados alguns.

  • O desafio da Erosão Cultural alimentar: ações de aprendizado social nas escolas urbanas e rurais da região central do RS (Participante);
  •  Uso de Técnicas de Paisagismo para a Remodelação de Jardins e Educação Socioambiental em Escolas Públicas e Centros Comunitários de Santa Maria (Participante);
  •  I Congresso Latino de Sustentabilidade Socioambiental: espaços rurais e contemporaneidade (Co-orientador);
  • Sistematização das ações de extensão, ensino e pesquisa relacionadas às cultivres de milho crioulo realizadas nos municípios da microrregião Centro-Serra do RS (Participante);
  • Saúde na Perspectiva da Educação Ambiental (Participante);
  • DIA DESOL – Dia Interamericano de Limpeza e cidadania: reflexões para ações ambientais na UFSM (Participante);
  • Programa de Inovações Pedagógicas – Ações Articuladas de Formação continuada de Professores Junto à Rede de Educação básica – PROIPE (Participante);
  • Implantação do Centro vocacional Tecnológico em Agroecologia, Agrobiodiversidade e Sustentabilidade (Participante); 
  • Programa de Manutenção do Núcleo em Agroecologia, Agrobiodiversidade e Sustentabilidade: construção e socialização de conhecimentos e práticas no território da Cidadania Central – RS (Participante);
  • Seminários da Agrobiodiversidade Crioula e Dias de Troca de Sementes Crioulas de Ibarama – RS (Participante);
  • Saúde e Espiritualidade (Autor);
  • Programa de Educação socioambiental Multicentros na UFSM e na comunidade Local e Regional (Co-orientador);
  • Curso de Formação e Desenvolvimento Pessoal e Profissional Docente – Módulo I (Instrutor);
  • Projeto de extensão: Saúde Pública Vinculada às Noções de guarda Responsável “Amigo Animal” (Colaborador); 
  • Curso de Formação e Desenvolvimento Pessoal e Profissional Docente – Módulo II (Instrutor);
Equipe

Diretora da UAP:

  • Pedagoga Dra. Venice Teresinha Grings

Técnicas em Assuntos Educacionais:

  • Ma. Claudia Angelita Antunes Silveira
  • Ma. Janer Cristina Machado

Acadêmicas:

  • Ana Tércia de O. Machado- Acadêmica de Zootecnia;
  • Camila Tavares Paim – Acadêmica da Engenharia Florestal;
  • Mariana Marques Wolf – Acadêmica de Gestão Ambiental.
Cadernos

Objetivo Geral

 Produzir material didático com consistência científica para auxiliar professores e acadêmicos dos cursos das áreas das Ciências Rurais, bem como apoiar professores do ensino médio de colégios agrícolas e politécnicos nos seus estudos e pesquisas bibliográficas, constituindo fonte bibliográfica complementar.

Modelos

Para visualizar o modelo dos cadernos didáticos, clique aqui

Cadernos Disponíveis – Coleção Ciência Rural

Os cadernos Coleção Ciências Rurais devem ser impressos com o código ISSN: 1984-6118.

Quais são as vantagens de ter um ISSN?

Os editores não são legalmente obrigados a ter um ISSN, mas há muitas vantagens em dispor desse código para suas publicações seriadas:

  • Como o sistema do ISSN é internacional e cada ISSN é único, um ISSN pode identificar uma publicação seriada independentemente de seu idioma ou país de origem, fazendo a distinção entre publicações seriadas com o mesmo nome ou títulos semelhantes;
  • O ISSN é usado onde a informação sobre publicações seriadas necessita ser registrada e comunicada com precisão (ordens de compra, pesquisas em base de dados, etc.);
  • O ISSN proporciona um método eficiente e econômico de comunicação entre editores, fornecedores e compradores de publicações seriadas. Propicia, também, um ponto de acesso útil aos catálogos de editores, diretórios comerciais, inventários automatizados, bibliografias, etc;
  • O ISSN é amplamente usado em bases de dados automatizadas na organização, recuperação e transmissão de dados sobre publicações seriadas;
  • O ISSN é amplamente usado por bibliotecas para identificar, ordenar e processar títulos de publicações seriadas;
  • Publicações que têm ISSN fazem parte dos registros de publicações seriadas mantido pelo Centro Internacional do ISSN, em Paris.
  • Para adquirir os cadernos didáticos, é necessário gerar uma GRU obtida na UAP.
Informes

 

A Direção do CCR por intermédio da UAP publicará, de acordo com a demanda e a disponibilidade de recursos, os Informes Técnicos de Extensão do CCR.

O Informe Técnico visa difundir a tecnologia gerada pela pesquisa no CCR, contribuir para o desenvolvimento socioeconômico da região e estimular ações integradas de pesquisa e de extensão.

Constituem o público-alvo:

  • Técnicos dos Escritórios Municipais e Regional da EMATER;
  • Técnicos das Secretarias Municipais de Agropecuária da Região;
  • Técnicos dos Escritórios de Assistência Técnica Privada, Cooperativas, Empresas Produtoras e Comercializadoras de Insumos Agrícolas e de Produtores da Região.
Normas de informes técnicos

O Informe Técnico constitui uma publicação autorizada pela Direção do Centro de Ciências Rurais, com vistas à difusão da tecnologia gerada pela pesquisa na unidade, contribuindo assim para o desenvolvimento socioeconômico da região e estimulando ações integradas de pesquisa e de extensão.

Os informes são publicados de acordo com a demanda e a disponibilidade de recursos, tendo como público-alvo os Técnicos dos Escritórios Municipais e Regional da EMATER; Técnicos das Secretarias Municipais de Agropecuária da Região e Técnicos dos Escritórios de Assistência Técnica Privada, Cooperativas, Empresas Produtoras e Comercializadoras de Insumos Agrícolas e de Produtores da Região.

Podem ser autores nos informes técnicos servidores (docentes ou técnico-administrativos em educação) e discentes de graduação e pós-graduação, sendo que, obrigatoriamente, deve figurar o nome de um servidor na autoria da publicação, preferencialmente o orientador da pesquisa que deu origem ao documento. É imprescindível que a maioria dos autores do documento seja vinculada ao Centro de Ciências Rurais, uma vez que o material é produzido com recursos do centro. Por exemplo, havendo um máximo de cinco autores, recomenda-se que pelo menos três sejam ligados aos cursos do CCR.

Os trabalhos devem ser enviados à Comissão de Extensão do Centro, responsável pelo exame do conteúdo e aprovação final para publicação, pelo servidor – professor ou técnico administrativo em educação – responsável pela pesquisa que originou o informe. A comissão pode sugerir alterações, as quais deverão ser acatadas pelos autores, a fim de que o texto seja publicado. Pode ainda decidir pela não publicação do mesmo, caso entenda que o texto desatende alguma das finalidades à que se propõe um informe técnico. A seguir, os informes são enviados à Unidade de Apoio Pedagógico (UAP), onde ocorre eventualmente sua revisão linguística e de normas técnicas.

Os textos são publicados em sequência, sendo numerados na UAP, após finalizados todos os procedimentos relativos à revisão do documento. Quando impressos recebem um registro de publicação seriada, o ISSN: 1984-6126. A impressão é feita em preto e branco, inclusive gravuras, pela Gráfica da Universidade Federal de Santa Maria. A tiragem é definida de comum acordo entre os autores, Comissão de Extensão e Direção do Centro, à qual caberá a decisão final.

O texto para o informe deve ser estruturado conforme a apresentação deste documento, contendo: a) título em negrito, com a primeira letra em maiúscula e tendo no máximo duas linhas; b) Máximo de cinco autores, dispostos lado a lado, nomes por extenso, centralizados na página e identificados em nota de rodapé; c) Figuras, tabelas, gráficos, referências bibliográficas, etc., devem seguir as normas do Manual de Dissertações e Teses da UFSM (MDT). As figuras devem estar com boa resolução de imagem. Solicita-se que o texto seja digitado em editor de texto word (.doc), fonte Arial, tamanho 12, espaçamento 1,5 e em um total de quatro laudas (duas folhas).

Os informes constituem textos de vulgarização científica, portanto, não podem seguir o mesmo padrão que artigos e outras publicações acadêmicas. É importante que sua linguagem seja adequada ao entendimento do público externo à universidade, considerando-se que os seus leitores podem ter apenas conhecimentos empíricos ou do nível técnico mais básico em relação ao assunto abordado. Nesse sentido, recomenda-se que os autores:

1) Privilegiem uma linguagem clara, objetiva e acessível à leitura e compreensão, inclusive quando da transcrição de ideias dos autores referenciados;

2) Evitem usar somente a nomenclatura científica de animais, vegetais, procedimentos, etc., sempre que possível apresentando também os nomes de uso comum ou popular;

3) Apresentem, preferencialmente, os dados (resultados, recomendações) através de gravuras, fotos, ilustrações, etc., em substituição às tabelas ou outras formas científicas de descrição dos resultados;

4) Citem as fontes das gravuras utilizadas;

5) Enfatizem, ao longo do informe, os resultados das pesquisas sobre o tema, indicando claramente a aplicabilidade prática da tecnologia que está sendo difundida, bem como os possíveis benefícios advindos da sua utilização, considerando aspectos relacionados à sustentabilidade do sistema de produção;

6) Revisem cuidadosamente seus textos antes da submissão, a fim de dirimir, posteriormente, eventuais dúvidas que venham a surgir em relação à redação e ao conteúdo.

O texto pode ser organizado de forma contínua ou em seções. O primeiro parágrafo deve ter caráter introdutório do assunto, preferencialmente já mencionando o público-alvo ao qual o informe se destina. As considerações finais e as referências bibliográficas devem vir ao final, em seções separadas. Por se tratar de texto de difusão científica, com ênfase nos resultados práticos de um trabalho de pesquisa, recomenda-se a citação de, no máximo, 8 autores.

Os informes devem ser encaminhados à COMISSÃO DE EXTENSÃO por meio de correio eletrônico  ( comissaoextensaoccr@ufsm.br). Os informes deverão ser encaminhados pelos servidores (docentes ou técnico-administrativos em educação) que são autores da publicação. Não serão aceitos informes encaminhados por discentes.

Para visualiza o modelo dos informes, clique aqui

Atividades Desenvolvidas pela UAP

 

A Unidade de Apoio Pedagógico, em conjunto com a direção do Centro, atua em :

 

  • Avaliação Institucional do Centro;
  • Colegiado de cursos;
  • Comissão Permanente de Qualidade da Medicina Veterinária – CPQMVet;
  • Integração dos alunos do CCR aos cursos de graduação;
  • Promoção de eventos para a comunidade acadêmica interna e externa;
  • Recepção dos novos servidores no quadro funcional do CCR;
  • Recepção dos calouros no CCR;
  • Semana da Calourada.
Contato

Centro de Ciências Rurais
Prédio 42 – Sala 3129A
+55 (55) 3220-8403
uapccr@gmail.com