Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano

Redes Sociais

Início do conteúdo

Dissertação defendida no Poscom é uma das vencedoras do Prêmio Antonieta de Barros do Ministério da Justiça e Cidadania

A dissertação O livro e o axé, o erê com Ganga Zumba: representações afro-brasileiras na produção editorial didática voltada à lei 10.639/2003, de Fernanda de Araújo Patrocinio, orientada pela professora Drª. Rosane Rosa, é uma das vencedoras do prêmio Antonieta de Barros – Jovens Comunicadores, promovido pela Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Ministério da Justiça e da Cidadania (SEPPIR/MJC).

O objetivo da premiação é “estimular o protagonismo juvenil, promover a imagem positiva de jovens negros e negras, divulgar ações de comunicação já realizadas ou em realização que estimulem a igualdade racial, além de mobilizar, articular e fortalecer o movimento jovem negro envolvido com a promoção da igualdade racial e o enfrentamento do racismo”.

A dissertação aborda o direito a afro-brasilidade e as representações desta na produção editorial didática feita a partir da lei 10.639/2003, que institucionaliza o direito ao acesso à cultura e à história afro e afro-brasileira nas escolas. Para tanto, Patrocínio fez um levantamento de materiais didáticos disponibilizados pelo Ministério da Educação, analisou produtos editoriais originados no MEC, e realizou entrevistas com professores dos estados de São Paulo e do Rio Grande do Sul.

Fernanda de Araújo Patrocinio é natural de Mogi das Cruzes (SP), jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero (2011) e mestre em Comunicação Midiática pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria (2016). Trabalha com narrativas e Direitos Humanos desde 2009. Atualmente, é repórter em São Paulo e continua participando do Grupo de Pesquisa Comunicação, Educação Intercultural e Cidadania, ligado ao Poscom.

Com informações da página do Poscom